Qual caminhoneiro não quer ter a certeza de que fez um bom negócio na venda de caminhões? Afinal, ele é fruto de um grande esforço pessoal e foi sua ferramenta de trabalho durante um bom tempo.

No entanto, para que a revenda de seu veículo seja vantajosa, é preciso adotar algumas estratégias que o valorizam ainda mais. Aliás, para que o possível comprador pague um preço justo e interessante não basta realizar procedimentos apenas na hora de vendê-lo. Mais do que isso, mantê-lo interessante para o mercado é um processo que começa desde sua compra.

Neste post falaremos sobre os cuidados imprescindíveis com o seu caminhão que o farão ter um valor de revenda muito mais atrativo. Você verá que isso está muito além de manutenções corretivas e lavagens ocasionais e requer um esforço diário.

Quer aprender algumas práticas simples e regulares que podem ajudar — e muito! — na valorização da revenda de seu companheiro de estrada? Prossiga com a leitura!

1. Fique atento à manutenção periódica

Você tem o hábito de realizar manutenções periódicas em seu caminhão? Um erro fatal, cometido principalmente por caminhoneiros autônomos, é levar o veículo para a oficina apenas quando ele apresenta algum defeito.

E por que isso é tão ruim? Além de muito mais cara, a manutenção corretiva — aquela que cuida do problema depois que já ocorreu — é insuficiente para manter a boa conservação do veículo e assegurar a integridade física do caminhoneiro.

Em geral, quando você não faz as manutenções preventivas, acaba permitindo que o caminhão apresente defeitos e passe por reparos mais sérios. No momento da revenda, esses detalhes podem prejudicá-lo, sendo um fator negativo para o seu veículo.

Portanto, se a ideia é manter seu caminhão atrativo e sua vida protegida, certamente é melhor prevenir do que remediar!

Para isso, basta ficar atento às datas indicadas para a realização de manutenções periódicas e preventivas e, claro, só realizar esses procedimentos em oficinas confiáveis, preferencialmente em concessionárias autorizadas pelo fabricante.

2. Utilize apenas peças originais

O que você acha que vale mais: um caminhão que sempre utilizou peças originais ou outro que sempre operou com peças paralelas? Obviamente, as originais são a melhor opção e valorizam o seu veículo no momento da revenda.

Infelizmente, tentar poupar na troca das peças é uma falsa economia. Na verdade, essa decisão pode sair caro (inclusive a curto prazo), causando desvalorização, aumento de gastos e riscos ao bem-estar do caminhoneiro.

Não há dúvidas de que as peças originais são mais duráveis e confiáveis que as genéricas, e qualquer comprador interessado no seu veículo sabe disso. Lembre-se de que um comprador de caminhões usados prefere veículos 100% originais, visto que possuem uma garantia maior de qualidade.

Dessa forma, sempre que precisar fazer alguma substituição de peça, prefira as originais. Não caia na armadilha de optar por uma opção aparentemente mais barata, pois é preciso analisar muitos aspectos, inclusive o custo-benefício.

Ressalta-se que, além de representar uma redução significativa no valor de revenda do seu caminhão, você ainda corre o risco de rodar com uma peça de má qualidade — o que danifica outros componentes.

3. Mantenha o exterior do veículo sempre limpo

Pode parecer besteira, mas manter o caminhão limpo é uma técnica que valoriza bastante o seu veículo. O que acontece é que, devido à rotina intensa e às viagens constantes, muitos caminhoneiros deixam esse pequeno cuidado para depois.

Porém, é sempre bom relembrar que a lavagem é uma ação que vai muito além de um simples cuidado estético. Higienizá-lo com frequência é uma maneira de conservá-lo e deixá-lo mais atrativo aos olhos dos possíveis compradores.

Como você bem sabe, durante uma viagem, o caminhão sofre a ação de intempéries e da poluição das rodovias. Se toda essa sujeira não for removida de tempos em tempos, poderá provocar danos à carroceria, o que diminui as chances de fazer um bom negócio na revenda.

Além disso, não dá para negar que a beleza é fundamental. A boa aparência também influencia na decisão do comprador e o ajuda a ter certeza de que está fazendo um bom negócio, comprando um caminhão usado, mas muito bem conservado.

4. Adote boas práticas ao volante

Já parou para pensar que o modo como você dirige pode contribuir (ou não) para a valorização do seu veículo no momento da revenda? Pois bem, muitos ignoram esse fato, mas é claro que adotar técnicas de boa direção interfere diretamente em seu estado de conservação.

Descansar o pé na embreagem, rodar com o tanque na reserva, fazer arrancadas e paradas súbitas, transportar carga excessiva e manter o veículo em aclives apenas com a aceleração são apenas alguns maus hábitos que danificam o sistema de embreagem e o motor e geram problemas de superaquecimento e trepidação.

Outra situação comum e que prejudica a conservação de seu caminhão é deixá-lo no ponto morto em declives. Ao contrário do que muitos motoristas pensam, manter o carro desengatado ou descer com a embreagem acionada pode causar um gasto ainda maior de combustível e sobrecarregar os freios.

Enfim, o ideal é que você seja prudente ao volante e adote práticas sustentáveis e seguras. Os benefícios são expressivos e vão desde economia com combustível e manutenções, até um valor de revenda mais alto.

5. Mantenha a cabine higienizada

Já falamos sobre a necessidade de manter a área externa de seu caminhão sempre limpa, mas é claro que a cabine também deve passar por um processo de higienização constante.

Em primeiro lugar, você sabe o quanto uma cabine limpa é importante para manter a sua produtividade e o conforto durante as viagens. Ambientes limpos são aconchegantes e fazem bem à saúde e à mente — fatores essenciais para a realização de viagens tranquilas.

Apesar disso, sabemos que, especialmente em viagens longas, nem sempre é fácil manter a cabine em perfeito estado. Mesmo com essa dificuldade natural, é muito importante que você se esforce, pois descuidar da higiene desse espaço pode acabar custando caro quando o assunto é a venda de caminhões.

Nossa dica, portanto, é que você procure mantê-la em um bom estado de conservação, fazendo sua limpeza completa com regularidade. Mas como?

Ter um pequeno aspirador portátil dentro do veículo pode ajudar na manutenção da limpeza, assim como uma escova macia para o carpete e panos limpos para os bancos. Crie também o hábito de levar sempre uma sacola para lixo dentro do seu caminhão, evitando deixar papéis, embalagens e restos de alimentos na cabine.

6. Não se esqueça de cuidar dos pneus

Chegamos a um item essencial na revenda de caminhões. Tenha em mente que dificilmente você encontrará um comprador que não avaliará os pneus ao concretizar um negócio.

Por esse motivo, é fundamental que os pneus do caminhão estejam sempre bem conservados, até mesmo porque isso garante que suas viagens sejam produtivas e seguras, mesmo com todos os desafios e problemas encontrados nas estradas brasileiras.

Uma providência simples e fundamental para estender a vida útil desse item e garantir a segurança do motorista e da carga é fazer uma calibragem adequada — lembrando que isso precisa ser feito com os pneus frios. Procure realizar a calibragem antes de cada viagem ou, ao menos, a cada duas semanas.

Nesse momento, não se esqueça também de encher o estepe, que pode ser fundamental em caso de imprevistos. Além de contribuir para uma direção segura, calibrar os pneus também ajuda a economizar combustível.

Por último, lembre-se de limpar os pneus regularmente e realizar o alinhamento e balanceamento a cada 10 mil quilômetros. Tudo isso garante o bom estado desses itens e uma maior valorização do veículo para a revenda.

7. Não trafegue com excesso de carga

Mesmo com a alta fiscalização existente nas estradas, ainda é comum encontrarmos caminhoneiros que possuem o (péssimo) hábito de trafegar com carga acima do limite permitido.

Motoristas profissionais entendem que esse erro traz consequências graves ao caminhoneiro, aos demais motoristas e, claro, ao próprio caminhão.

Quando um veículo leva mais carga do que foi projetado para suportar, diversos componentes e peças sofrem uma depreciação muito acima do normal — um ponto negativo no momento da revenda. Além disso, há sempre o risco de tombamentos, acidentes e também de multas, que prejudicam seus lucros.

Dessa maneira, a melhor estratégia é conferir o manual do veículo em relação ao peso da carga e cumprir com as regras e leis aplicáveis ao setor. Lembrando que, caso você seja flagrado desobedecendo essas regras, além da multa haverá a retenção do veículo e da carga — o que afeta a sua reputação com os clientes.

8. Fique atento ao carregar e descarregar o caminhão

Nossa oitava dica está relacionada a etapas do transporte de cargas a que muitos caminhoneiros autônomos não dão muita atenção. O carregamento e o descarregamento, na maioria das vezes, são realizados de maneira apressada e sem as técnicas adequadas.

Mas imagine o quanto o seu veículo pode estar sendo danificado com essa falta de cuidado. Sem dúvidas, é preciso ter mais atenção com essa atividade e se assegurar que os profissionais responsáveis estão fazendo isso da maneira adequada.

Você pode não saber, mas, por exemplo, a carga deve ser distribuída de maneira uniforme, produtos pontiagudos devem ser bem embalados e o descarregamento deve ser executado com muita cautela — o que garante a integridade da carga e do caminhão.

Seguindo essas boas práticas você estará contribuindo para o aumento da vida útil de seu veículo e, portanto, conseguirá valorizá-lo ainda mais para o seu possível comprador.

9. Abasteça apenas com bons combustíveis

O Brasil possui uma grande malha rodoviária e durante as viagens é possível encontrar diversos postos de abastecimento. O problema é que nem todos esses locais oferecem bons combustíveis e isso acaba causando danos ao motor e a outras peças do caminhão.

Nem sempre será possível abastecer no mesmo posto, mas é importante que você pesquise e planeje suas rotas levando em consideração essas paradas. Dê preferência a redes que possuem credibilidade no mercado e que tenham a reputação de trabalhar com combustíveis de qualidade.

Converse com colegas, leia notícias, busque informações na internet e evite locais que não dão muita informação sobre a procedência do diesel. Além de manter seu caminhão em um bom estado, isso contribui para uma economia considerável de combustível.

10. Faça as trocas de óleo sempre no período indicado

Você tem o costume de atrasar um pouco a troca de óleo do motor? Se você já cometeu ou comete esse deslize, é importante ter a consciência de que isso poderá prejudicá-lo no ato da revenda.

Os caminhões foram projetados para rodar de uma maneira eficiente e produtiva, mas isso depende de alguns cuidados e manutenções, dentre elas a troca e óleo. Sempre que você deixa de cumprir com as orientações do fabricante está prejudicando a mecânica do seu companheiro de estrada.

O óleo é um elemento essencial no funcionamento de um veículo, pois garante que o motor seja adequadamente lubrificado e que o consumo de combustível seja equilibrado. Quando ele não é substituído dentro do prazo, as peças começam a sofrer um atrito muito grande e isso reduz sua vida útil.

Nesse sentido, é preciso que o caminhoneiro tenha um rígido controle das suas trocas de óleo. Programe-se e realize esse procedimento no tempo e no local adequados, pois o seu comprador terá a certeza de que o motor está em um bom estado.

Conclusão sobre venda de caminhões

Todo proprietário de um caminhão tem receio de que seu bem sofra uma grande desvalorização no momento da revenda. É claro que a depreciação é uma situação inevitável e começa assim que o caminhão deixa a concessionária. No entanto, o cuidado com o veículo é capaz de minimizar esses efeitos e facilitar a venda de caminhões, atraindo compradores.

As dicas apresentadas ao longo do post são simples de serem colocadas em prática e, apesar disso, trazem benefícios expressivos. Ficar atento à manutenção periódica — que deve ser sempre feita em oficinas confiáveis — e investir em peças de qualidade, por exemplo, são cuidados essenciais e, ao mesmo tempo, fáceis de serem aplicados no dia a dia.

A nossa maior dica é que você valorize o seu caminhão. Quando o proprietário tem o hábito de valorizar o seu bem, investindo nele, realizando as manutenções preventivas e não apostando em falsas economias, a revenda se torna muito mais proveitosa, visto que o possível comprador terá menos argumentos negativos a apresentar.

Se você não tem cuidado tão bem assim do seu caminhão, comece agora mesmo a colocar tudo o que aprendeu em prática. Além de garantir a sua segurança, manter o seu instrumento de trabalho em ótimas condições será decisivo para fechar um bom negócio na revenda!

Gostou deste material e quer ter acesso a dicas para se tornar um motorista ainda mais profissional? Baixe gratuitamente o nosso guia de capacitação para caminhoneiros e saiba mais!