Se você está entrando no mercado como caminhoneiro autônomo e está se fazendo a pergunta “comprei um caminhão e agora?”, nós podemos ajudar. Neste artigo, falaremos um pouco sobre os passos essenciais que devem ser tomados antes de começar a buscar fretes e daremos algumas dicas úteis de boas práticas para viagens mais seguras e econômicas.

Afinal, trabalhar nas rodovias e estradas brasileiras transportando mercadorias em um caminhão tem suas vantagens, mas não é tão simples assim de começar. Há exigências legais que precisam ser cumpridas e necessidades específicas para a manutenção da segurança no trânsito e da qualidade de vida do caminhoneiro.

Portanto, se você quer entrar com o pé direito na profissão, siga sua leitura, pois indicaremos quais são os primeiros passos ideais para começar a fazer suas viagens como caminhoneiro. Confira!

1. Faça o curso obrigatório e outras qualificações

Para conquistar seu registro de TAC – Transportador Autônomo de Cargas, é preciso realizar um curso específico na área, regulamentado pela ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres. Isso se o profissional não possuir três anos de experiência prévia, como é o caso de quem está começando.

O Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Senat), órgão educacional do Serviço Social do Transporte (Sest), oferece o curso gratuitamente por meio de seu site. O caminhoneiro pode fazer as aulas online e agendar uma prova presencial para a conquista do certificado.

Além desse curso, que é obrigatório, é recomendado ao iniciante na profissão buscar outras qualificações importantes para gerenciar sua carreira e exercer as atividades com mais segurança e eficiência. São cursos em gestão financeira, marketing para profissionais autônomos, direção defensiva e mecânica básica de caminhões.

2. Regularize sua situação

Após o recebimento do certificado do curso de TAC, será possível o registro do profissional no RNTRC – Registro Nacional de Transportadores Rodoviários de Cargas. O registro é exigido pela ANTT para que o trabalhador possa exercer a profissão em todo o país.

Para realizar o cadastro, o caminhoneiro precisa apresentar, além do referido certificado e dos documentos do caminhão, a carteira de identidade, o CPF – Cadastro de Pessoa Física e estar em dia com as contribuições sindicais.

Além disso, é importante que o caminhoneiro se cadastre junto ao INSS – Instituto Nacional do Seguro Social para o pagamento da Previdência Social. E é bom frisar que a CNH – Carteira Nacional de Habilitação nas categorias C ou E (a depender do tipo de veículo a ser conduzido) é uma exigência para todos os caminhoneiros.

3. Organize a documentação

Certifique-se de portar sempre a CNH e o certificado de licenciamento do veículo. Tenha, também, uma pasta na cabine de seu “bruto” para transportar e organizar toda a documentação necessária para exercer a profissão, como as notas fiscais das mercadorias a serem transportadas, documentos do seguro do veículo e garantias de peças e componentes.

Após a inscrição no RNTRC, é obrigatória a colocação dos adesivos com o número do registro nos reboques ou semirreboques e nas laterais da cabine do caminhão.

4. Faça uma revisão no veículo

Antes de sair em uma viagem, o caminhoneiro deve ter a certeza de que seu veículo está em perfeitas condições de uso. Assim, faça uma revisão completa do caminhão e siga as revisões programadas, caso tenha comprado um zero quilômetros.

No caso de caminhões usados, faça uma manutenção preventiva além da revisão completa, trocando os fluidos (óleo do motor e líquido do arrefecimento), a correia dentada do motor e os filtros (de óleo, de combustível e de ar). Esvazie os balões de ar dos freios e troque a graxa da quinta roda, se houver. Depois, é importante seguir o manual do proprietário quanto aos prazos para as revisões.

5. Consiga um frete

Para conseguir um frete e começar a trabalhar, o caminho mais fácil é buscar por ofertas na internet e contar com a ajuda de aplicativos para celular. No entanto, não pegue qualquer serviço. Anúncios sem muitas informações, em sites sem credibilidade ou aplicativos não-especializados podem trazer dores de cabeça na hora de receber.

Por isso, prefira as plataformas já consagradas como o da Sontra Cargo, o BrasilFretes, o FreteBras, o TruckPad e o QueroFrete. É preciso que o caminhoneiro se cadastre nesses sites e, em alguns casos, baixe o aplicativo para o celular.

Essas plataformas permitem o contato com um número maior de embarcadores em todo o país, facilitando a contratação e permitindo que o caminhoneiro pegue fretes de retorno.

Aproveite e baixe gratuitamente nossa planilha para cálculo rápido dos custos de cada frete. Clique aqui!

6. Planeje suas rotas

O planejamento da rota permite que o caminhoneiro tenha um melhor aproveitamento de seu tempo, economize combustível e programe suas paradas. Também ajuda na conservação do caminhão ao evitar trechos problemáticos, com pista mal conservada e tráfego intenso.

Para planejar a rota, o profissional pode contar com a tecnologia de mapas interativos e aplicativos como o Google Maps e o MapLink. Essas plataformas oferecem diversas informações sobre o caminho (como estabelecimentos, pedágios, altitudes dos trechos), da situação do trânsito e de ocorrências em tempo real (buracos na via, blitz policial, acidentes e veículos quebrados, por exemplo).

Já nos sites das concessionárias, o caminhoneiro pode ter informações mais detalhadas sobre os valores e a localização dos pedágios e dos serviços de emergência nas rodovias.

7. Cheque a carga embarcada

Antes de dar início à viagem, cheque se a carga foi embarcada corretamente. No final da viagem, a integridade da mercadoria transportada fará toda a diferença para a sua imagem como profissional, independentemente se a culpa de uma eventual avaria for sua ou não.

Além disso, quando há um problema com a carga no meio da viagem, é o caminhoneiro quem tem de lidar com ele sozinho. Portanto, o melhor é apostar na prevenção, conferindo a amarração e o acondicionamento das mercadorias, bem como a condição das travas das cintas e das portas do implemento.

8. Dirija com segurança

Por último, mantenha sempre uma postura defensiva ao volante. O mais importante é chegar ao seu destino. Dirija sempre nas faixas à direita, mantendo uma distância de segurança dos veículos da frente e respeitando o limite de velocidade. Dobre a atenção em ultrapassagens e cruzamentos, mesmo que seja sua a preferência.

Após ter planejado a rota e tomado cuidados com a manutenção do caminhão, a probabilidade de um imprevisto é bem menor. Portanto, mantenha a calma e volte com tranquilidade para seu lar.

É normal que muitos iniciantes se perguntem: “comprei um caminhão e agora?”. Afinal, a profissão exige certa burocracia e bastante capacidade de organização, o que pode gerar dúvidas em quem quer exercê-la. Por isso, é importante seguir nosso passo a passo, para começar com o pé direito como caminhoneiro, evitando os problemas mais comuns da profissão.

Gostou de nosso artigo? Quer receber mais dicas como essa sobre a vida de caminhoneiro? Então assine nossa newsletter!