Seja problemas no motor, um pneu furado, ou uma bateria descarregada, quem nunca passou apuros em uma viagem devido a problemas no caminhão? E sabemos que, com os problemas no caminhão — o que já é preocupante — surgem também outros problemas. 

Você pode ter um atraso no prazo de entrega de uma carga, por exemplo, o que torna a situação ainda mais alarmante. Além dos riscos à sua própria segurança e a todo o seu cronograma, pois, dependendo do problema ocorrido, você pode até ficar com a sua fonte de renda parada por algum tempo.

Então, amigo caminhoneiro, para que você não passe por toda essa dor de cabeça, preparamos este guia básico de manutenção preventiva para que você cumpra os seus objetivos com tranquilidade e segurança! Confira!

Entenda o que é manutenção preventiva

Em primeiro lugar, para entendermos a importância de se realizar a manutenção preventiva do caminhão, antes precisamos saber o que isso significa.

A manutenção nada mais é que manter algo em seu pleno funcionamento, com todas as funções e sem perda de rendimento; mas a palavra preventiva é ainda mais importante, pois é uma forma mais evoluída de manutenção.

Então, essa manutenção pode ser dividida em três tipos:

Manutenção Corretiva

Esse é o tipo mais conhecido de manutenção. Aliás, quem nunca ouviu aquela famosa frase, “quando quebrar eu troco”? Basicamente, esse tipo de manutenção aplica a ideia de que um componente deve ser trocado apenas quando apresentar problemas.

Manutenção Preventiva:

Esse tipo de manutenção já é mais barato e eficaz, porém, exige que se estabeleça uma rigorosa rotina, que não poderá ser burlada nem adiada. Ou seja, a manutenção preventiva aplica a ideia da verificação e previsão de problemas.

Manutenção Preditiva

Por fim, a manutenção preditiva é mais eficiente, porém precisa de um maior controle.

Nesse tipo de manutenção, são utilizados aparelhos de medição de vibração, temperatura, dentre outros, para acompanhar o desenvolvimento de um problema, podendo-se verificar quando um componente apresentará falhas.

Bom, agora que sabemos o real significado de manutenção, podemos aprender como aplicá-la!

Fazendo a manutenção preventiva do caminhão

Como já dissemos, a manutenção preventiva é a manutenção mais rápida e barata para você que roda bastante com seu caminhão. Para isso, você deve verificar e prever problemas no seu caminhão, se prevenindo de problemas indesejáveis!

Então, confira agora oito dicas incríveis para realizar a manutenção preventiva do caminhão:

1. Verifique e troque o óleo do motor

De fato, esse é um dos principais itens a ser verificado. Afinal, o óleo é responsável pela lubrificação do motor, devido ao atrito dos pistões com a camisa. Logo, ele é essencial para o bom funcionamento do motor.

Verifique diariamente o nível de óleo do motor, prevenindo que haja um superaquecimento, pois o nível de óleo baixo pode causar aumento no atrito, consequentemente aumento da temperatura e desgaste das peças internas. Caso o nível de óleo abaixe frequentemente, é provável que você tenha um problema no motor, o que deve ser verificado imediatamente. 

E a troca de óleo é muito importante, devendo ser realizada sem atrasos. Ao exceder a quilometragem recomendada, o óleo pode perder propriedades importantes, deixando seu motor desprotegido.

Então, sempre controle a quilometragem, e faça a substituição do óleo e também do filtro de óleo na hora certa.

2. Fique atento a ruídos no sistema de transmissão (marcha)

O sistema de transmissão é responsável por transmitir a rotação do motor às rodas de tração do caminhão. Basicamente, ao trocar de marcha, o motor altera a relação de transmissão, aumentando ou diminuindo o seu RPM (rotações por minuto).

Assim, devido ao atrito, esse sistema de transmissão também necessita de lubrificação e, por isso, também deve ter seu nível verificado periodicamente. Além disso, ficar atento ao ruído emitido ao passar a marcha pode ser importantíssimo na prevenção de um problema maior.

Qualquer ruído anormal apresentando deve ser tratado com urgência, para que o problema não evolua. Nesse caso, leve seu caminhão a uma oficina especializada.

3. Verifique a refrigeração do motor

Mesmo com o óleo substituído, o nível adequado, e mantendo o motor lubrificado, o aquecimento excessivo é inevitável. Justamente por isso, para que a temperatura seja controlada, é realizada a refrigeração do motor.

O sistema de refrigeração é constituído por uma bomba, uma válvula termostática com sensor, um reservatório, um radiador e um aditivo que é adicionado na água para proteger as peças contra a corrosão. 

Basicamente, o líquido de arrefecimento circula pelo motor fazendo a refrigeração, e garante que você não tenha um motor fundido. Além disso, ela também troca temperatura com o óleo no radiador, fazendo ainda sua refrigeração.

E vale ressaltar que é importantíssimo ficar atendo ao nível de água no reservatório, bem como a porcentagem ideal de aditivo no sistema, e também a vazamentos que possam estar abaixando o seu nível frequentemente.

4. Verifique os freios

A frenagem de veículos pesados é realizada por sistemas pneumáticos, e pode ser comprometida caso algo não funcione bem, trazendo inclusive riscos à sua segurança. Esse sistema pneumático é formado por um compressor, válvulas e atuadores (pinça do freio).

Então, para assegurar o seu funcionamento correto e seguro, devemos verificar se a pressão no manômetro corresponde à pressão indicada, e se há vazamentos no sistema, ressecamento das mangueiras, e qual é o estado do compressor.

Além disso, o sistema deve ser drenado frequentemente, para que a água proveniente da compressão do ar não danifique os reparos das válvulas. E verifique também as pastilhas e lonas de freio, para garantir que não haja surpresas quando for necessária a frenagem. 

5. Mantenha seus pneus calibrados e seguros

Sabemos que os pneus são itens que estão diretamente relacionados à segurança, e, se estiverem com sua manutenção em dia, dificilmente te deixarão na mão.

Logo, antes de uma viagem, faça sempre uma verificação visual para identificar se há danos no pneu, como rasgos, trincas, bolhas etc. 

Além disso, a calibragem dos pneus é extremamente importante, para que não haja um desgaste prematuro diminuindo sua vida útil. Até porque, pneus descalibrados podem trazer, também, instabilidade na direção.

E verifique também a vida útil dos seus pneus conferindo a profundidade dos sulcos, para que não sofram aquaplanagem devido às chuvas e pistas molhadas.

6. Verifique o tanque de combustível

Por conta da umidade do ar, o tanque pode acumular água junto ao combustível, causando sérios problemas ao motor do seu caminhão. Então, se isso ocorrer, deve se fazer uma drenagem do tanque.

E uma maneira de fazer com que esse problema não ocorra é deixando o seu tanque sempre cheio.

7. Verifique o sistema elétrico e de sinalização

Faça também, periodicamente, uma avaliação do sistema elétrico, verificando alternador, bateria, ficando atento a ruídos na partida etc. Além disso, verifique diariamente o funcionamento das luzes de sinalização, como setas, faróis, luz de freio, dentre outros.

8. Elabore um checklist

Por fim, como você pode ter percebido, o seu caminhão possui vários itens a serem verificados para que não haja nenhuma surpresa. 

E para não se esquecer de nenhum deles, elabore um checklist (uma lista de verificação) para que você possa controlar essas tarefas, dividindo-as em períodos e registrando suas análises para um controle mais rigoroso.

Agora, você pode pegar a estrada com tranquilidade, com a segurança de saber que seu caminhão está em perfeitas condições para qualquer viagem!

 E aí, gostou do post? Ainda tem dúvidas sobre como realizar a manutenção preventiva do caminhão? Deixe o seu comentário para que possamos ajudá-lo!