Rodar todos os dias pelas estradas brasileiras é um grande desafio para os caminhoneiros. Se você é um desses profissionais do volante, sabe que estar sempre em dia quando o assunto é cuidados com caminhão é fundamental para o bom funcionamento da máquina.

E o caminhão funcionando bem, significa mais trabalho para você e melhores rendimentos ao final do mês. Mas, mesmo cercando-se de cuidado e zelo com o seu patrimônio, sempre é possível deixar algum item para trás. E isso pode acabar trazendo prejuízos no futuro, sejam eles financeiros ou, ainda pior, contribuindo para causar acidentes.

Veja, abaixo, 6 erros que você pode estar cometendo na conservação do seu caminhão:

1. Deixar o tanque vazio

Quem roda muito em estradas sabe que precisa estar sempre com o caminhão abastecido. Isso porque nunca é possível garantir que haverá um posto de combustíveis próximo e o risco de ficar pelo caminho pode ser grande. Mas há outros problemas que um tanque vazio pode trazer.

Um deles é causado pela sujeira. Como você sabe, o diesel brasileiro, assim como os outros combustíveis, possuem muitas impurezas. Se você estiver com pouco diesel no tanque, a concentração de micro-organismos será maior por metro cúbico de líquido, o que fará com que aumente a chance dessas impurezas passarem pelo filtro de combustível.

O resultado disso serão bicos injetores entupidos e uma conta salgada para você pagar. Além disso, como você viaja muito, certamente enfrenta muitas mudanças climáticas. Quando passa por regiões muito úmidas, é muito comum que haja o acúmulo de umidade no tanque do caminhão. Se isso ocorrer, você precisará drenar esse material, operação que toma bastante tempo da sua viagem.

A melhor maneira de combater estes dois problemas é mantendo o tanque sempre cheio, de preferência abastecendo em postos de boa qualidade.

2. Esquecer-se dos faróis

O sistema de iluminação do caminhão é muito importante tanto para a sua visibilidade quanto para que outros motoristas possam enxergar o seu caminhão na estrada sem dificuldades.

A primeira providência é verificar, constantemente, o funcionamento das lâmpadas. Você pode fazer isso em um posto de combustível, pedindo que um dos frentistas verifique se elas se acendem a medida que você aciona cada comando.

Outra dica é manter as lanternas traseiras sempre limpas. Essa parte do caminhão sofre bastante com a sujeira de locais com muita terra e pó de mineração. Com o tempo, essas impurezas cobrem as luzes e fazem com que os sinais de frenagem e as setas fiquem difíceis de serem vistos.

E, por último, fique sempre atento à regulagem dos faróis dianteiros. Com os buracos e ondulações da estrada, eles podem perder a programação original e o facho de luz pode ser direcionado para cima. Além de prejudicar a sua visibilidade à noite, o farol ainda pode ofuscar os motoristas que vêm em sentido contrário, causando acidentes graves.

3. Não calibrar os pneus constantemente

A correta calibragem dos pneus influi em uma série de características do caminhão. Pneus murchos tiram a estabilidade do veículo e, ainda, fazem com que o motor precise se esforçar mais para atingir as velocidades mais altas, aumentando o consumo.

Antes de calibrar os pneus, verifique qual é a pressão recomendada pela montadora, tanto para o cavalo mecânico quanto para a caçamba. Fique atento, também, ao tipo de carga que está transportando. Se estiver levando muito peso, é preciso aumentar a pressão dos pneus.

Para verificar se o pneu está bem calibrado, dispense o uso da marreta. O mais indicado é conectar o pneu ao calibrador automático, que fornece a pressão correta do composto.

4. Não cuidar dos limpadores de para-brisas

O para-brisa é o que permite a sua perfeita visão da estrada. Portanto, cuidar dos limpadores é muito importante para a segurança da sua viagem.

Primeiramente, é preciso manter o reservatório de água sempre cheio. Se for o caso, utilize um limpa-vidros automotivo diluído na água, para melhorar a limpeza e a visibilidade.

As palhetas dos limpadores ressecam muito rapidamente, principalmente em situações de muito sol e calor. Em geral, o mais indicado é trocá-las a cada 6 meses, mas isso depende do uso e da conservação.

Para limpar as palhetas, utilize somente um pano úmido. Jamais passe álcool no material, pois isso acelera o ressecamento da borracha.

5. Andar com óleo vencido

O óleo do motor do caminhão deve ser trocado a cada x mil quilômetros, você deve checar com o manual do fabricante a quantidade mínima de quilometragem recomendada para a troca do óleo. Aproveite esse momento para solicitar a troca do filtro de óleo.

O lubrificante trabalha no interior do motor, impedindo que o contato entre as partes metálicas gere atrito e acabe diminuindo a sua vida útil.

Quando fica velho, o óleo perde viscosidade, que é a capacidade de se aderir às partes metálicas. Além disso, depois de certo tempo, o lubrificante começa a engrossar, formando uma espécie de borra, que pode se agarrar às engrenagens do motor fazendo com que ele funcione com mais dificuldade. Com o tempo, o motor pode se fundir.

Já o filtro de óleo deve ser trocado, pois ele é o responsável por reter as impurezas que se soltam do motor e passam para o lubrificante.

6. Não dar atenção ao alinhamento e ao balanceamento

Com o número de buracos e ondulações nas estradas brasileiras, não são poucos os casos de caminhões desalinhados rodando pelo país afora. O perigo é que isso torna a condução mais difícil e a chance de ocorrerem acidentes é grande.

Além disso, o caminhão desalinhado não anda em linha reta e acaba desgastando os pneus prematuramente. O mesmo processo ocorre quando há o desbalanceamento: a roda trepida em velocidades altas, causando desgaste de pneus e perda de controle. O ideal é sempre fazer o alinhamento conforme especificado no manual do fabricante do seu caminhão.

E aí, viu só quantos erros você pode cometer ao conduzir o seu caminhão? E os prejuízos que eles podem acarretar? A boa notícia é que evitá-los está em suas mãos, basta ter cuidado com o seu instrumento de trabalho. Se você tem mais alguma sugestão sobre este tema, deixe seu comentário!