Existem vários custos durante o transporte que, se não forem bem planejados e controlados, podem prejudicar o seu lucro. O maior, e mais importante, é o gasto com combustível, o que faz com que seja necessário fazer um planejamento de rotas para escolher o melhor caminho entre a origem e o destino da carga.

Pensando nisso, resolvemos escrever o artigo de hoje para oferecer algumas dicas de como esse planejamento pode ser feito e por que ele é tão importante. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue com a gente e confira agora mesmo!

Planeje com antecedência

Mesmo que você saiba de onde está saindo e para onde vai, é importante fazer um certo planejamento, pensando em quanto tempo a viagem deve ser concluída e se vai pegar outro trabalho logo em sequência — coisa que a maioria dos caminhoneiros já deve fazer.

Mas o ideal é ir além disso e pensar no trajeto que será percorrido e a qualidade das vias que serão utilizadas. Vale sempre lembrar que nem sempre o melhor caminho é o mais conhecido ou o mais confortável.

Em muitos casos, usar uma rota diferenciada pode ser sinônimo de diminuição de desvios, de evitar estradas muito afetadas por ações de criminosos, entre outros pontos importantes. Dessa forma, você consegue obter as vantagens de viajar com mais segurança, economizando combustível ou gastando menos tempo, por exemplo.

Conheça os possíveis ganhos e perdas

Toda rota possui partes agradáveis e as partes consideradas ruins. Isso quer dizer que em boas estradas podem haver um fluxo muito intenso de veículos, ou as estradas com condições inferiores serem mais curtas (e rápidas).

Assim, você precisa ter em mente que nem sempre será possível obter apenas os ganhos, mas que existem alguns pontos em que será necessário abrir mão de algum benefício — conforto e acessibilidade, por exemplo — em prol do resultado geral. Entretanto, existem dois aspectos que devem ser sempre considerados nessa decisão: segurança e os prazos de entrega.

Sendo assim, busque informações sobre o percurso na internet, peça a opinião de outros caminhoneiros, use aplicativos para ajudar na orientação e tente reunir dados sobre as características da rota. Só assim é possível tomar a melhor decisão possível.

Ainda vale lembrar que a rota escolhida pode afetar o valor do frete, a segurança da carga e as características podem entrar em uma questão chamada cálculo de generalidades. Nesses casos, estão incluídos:

  • taxa de estadia;

  • cobrança de diárias;

  • taxa de dificuldade na entrega;

  • necessidade de escolta armada.

Todas elas devem ser negociadas previamente com o cliente, de acordo com as necessidades da rota.

Conheça as restrições do cliente

Você já deve ter passado por situações em que os clientes finais tinham exigências bem específicas para receber as mercadorias, como restrições de horário, condições para a descarga e não ter produto de outra empresa dentro do veículo, por exemplo. Além de deixar a entrega mais complicada, as restrições podem tornar algumas rotas inviáveis.

Sendo assim, saiba para quem você vai entregar, se existem condições especiais, se é necessário fazer algum agendamento prévio, entre outras questões. Dessa forma, você diminui o risco de sofrer com recusas, ficar retido no pátio ou ter que fazer alguma reentrega.

Tudo isso acaba consumindo o tempo que poderia ser aproveitado em outras atividades, ou mesmo já pegando outra viagem para fazer, ou seja, são questões que podem gerar prejuízos para você no final do mês.

Conte com a ajuda da tecnologia

O conhecimento que você adquiriu com a experiência e em conversas com outros caminhoneiros é muito importante para a realização de um bom serviço. É por meio dele que você sabe quais estradas são mais perigosas e quais atalhos podem ser pegos, por exemplo.

Porém, vale a pena contar com alguns recursos — como o GPS e aplicativos de monitoramento do trânsito — que ajudarão ainda mais no seu planejamento e na execução do trajeto. A grande vantagem disso é que alguns deles são gratuitos e, mesmo assim, possuem qualidade e confiabilidade.

Invista no rastreamento do seu veículo

É muito comum que empresas invistam em tecnologias para rastrear os veículos e monitorar se os motoristas estão cumprindo o planejamento de rotas. Mas essa ferramenta pode ser muito útil para você, caminhoneiro, garantir a sua segurança.

Esse recurso permite que o trajeto seja acompanhado em tempo real e, no caso de furto, roubo ou mesmo sequestro do veículo, pode facilitar a denúncia e as investigações. Além disso, já existem contratantes que pedem que o rastreamento seja feito para manter os clientes informados sobre o status do transporte.

Preocupe-se com a manutenção do caminhão

Apesar de não ser uma questão diretamente relacionada ao planejamento de rotas, vale lembrar da importância de deixar a manutenção do veículo em dia. Isso é necessário, pois, não adianta muito planejar uma rota com prazo curto se o caminhão quebrar ou apresentar defeito na estrada, não é mesmo?

Apesar de perder alguns dias na oficina, você tem uma garantia maior de que vai viajar com segurança, com um baixo risco de sofrer com falha mecânica no meio do nada e sem prejudicar os seus clientes.

Além disso, manter uma rotina de cuidados ajuda a descobrir possíveis problemas com antecedência, o que torna o conserto mais barato e mais rápido do que lidar com a falha total — que é mais cara e demorada.

A importância do planejamento de rotas

Como foi dito, um dos pontos mais importantes a respeito do planejamento de rotas é a possibilidade de reduzir os custos durante a viagem, principalmente com o combustível. Porém, não se trata apenas disso. Planejar o percurso com antecedência também ajuda a melhorar os prazos de entrega, escolher os caminhos mais seguros e até mesmo planejar melhor os imprevistos.

Como se vê, o planejamento de rotas é uma atividade que pode ajudar a aumentar a qualidade dos seus serviços, promover maior segurança, gerar eficiência e, ainda, garantir que seus lucros em cada viagem sejam mais aproveitados. Com todos os benefícios que a prática oferece, vale a pena dedicar um tempo para elaborar um bom plano.

O que achou do nosso artigo de hoje? Quer continuar acompanhando as nossas dicas e outros assuntos como este? Então, aproveite para assinar a nossa newsletter e receba os nossos posts em primeira mão!