Além de ser a sua principal fonte de renda, a vida na estrada é um prazer para muitos caminhoneiros. Para que a profissão não se torne uma aventura, o planejamento financeiro é uma medida mais do que necessária para o profissional autônomo. Pois ela pode ser decisiva para o seu futuro.

Se você pensa em ter uma carreira tranquila e uma aposentadoria confortável, considere seriamente organizar suas finanças. Afinal, a falta de planejamento mina as oportunidades de ganhos e economias. Independente de você ter começado agora ou de já ter uma carreira, nunca é tarde para começar a organizar suas contas e definir objetivos.

Muitos estão na estrada porque gostam dessa vida ou porque herdaram a profissão da família. No entanto, é preciso ter em mente que, nos dois casos, a carreira exige comprometimento e muito planejamento, pois os investimentos são altos e os rendimentos são flutuantes.

Viajar e ficar longe de casa não pode ser uma desculpa para não se organizar e criar uma educação financeira. Essa questão é primordial para sua vida pessoal e profissional — inclusive para o seu desempenho, pois quanto menos preocupações tiver, mais apto e concentrado você estará no seu trabalho.

Quer saber como fazer isso? Este texto mostrará como montar seu planejamento financeiro para que você tenha tranquilidade no futuro e no cotidiano da sua profissão!

Como funciona o  planejamento financeiro?

O caminhoneiro autônomo precisa ter consciência da relação que tem com a profissão. Ele trabalha por encomenda e depende de fretes e oportunidades para ter renda. Por conta dessa especificidade, deve estar preparado para os meses em que há uma redução da demanda ou mesmo para um período sem trabalho.

A profissão tem outras particularidades que tornam o controle do dinheiro fundamental. Afinal, dirigir diariamente, nem sempre por estradas de boa qualidade, causa desgaste físico e emocional. Com o tempo, é normal surgir cansaço e esgotamento. No futuro, essa condição pode levar a uma redução de viagens.

Depois de anos na estrada, ter que enfrentar uma viagem de 2.000 quilômetros não é mais uma tarefa que todos podem assumir num piscar de olhos. No entanto, se o caminhoneiro tiver tudo planejado, ele estará protegido contra as variações do mercado e as dificuldades próprias da profissão.

Como autônomo, você deve se preocupar em criar o planejamento financeiro para deixar a sua vida organizada. O que o caminhoneiro precisa ter em mente é que pensar a carreira em longo prazo pode ser um benefício para o futuro. Não só será ótimo para você, que poderá ter uma vida mais tranquila, como também para a sua família, que estará protegida contra eventuais emergências.

Leve em conta que quem administra sua vida profissional é você — isso significa não somente ter autonomia para escolher um frete ou o modelo de caminhão mais adequado ao seu trabalho, mas também ter disciplina financeira, organização e metas traçadas.

Se você deixar de lado essas questões, sofrerá as consequências no futuro, num momento em que você não estará mais no auge físico ou, talvez, até sem condições financeiras de assumir uma troca de caminhão, por exemplo. Pense em como sua família poderá ficar desassistida sem esse planejamento.

Porém, esse cenário pode ser evitado com ações simples. Se você deu uma olhada no lado ruim, pense então no lado bom. Poder se aposentar ou trabalhar apenas em fretes curtos, que não exijam muitos dias longe da família, é uma grande vantagem que o planejamento financeiro oferece.

Ter mais tempo em casa, cuidar do futuro dos filhos, aproveitar a vida com a sua companheira, tudo isso será possível se você souber cuidar bem da sua vida profissional.

Como criar um planejamento financeiro?

Criar um planejamento financeiro não é uma tarefa complicada, mas ela exige disciplina e rigor na apuração e coleta das informações. Para começar, faça um levantamento das suas contas bancárias, aplicações, dívidas e bens. É importante começar o planejamento tendo em mãos tudo o que você possui — todo o seu patrimônio pessoal e profissional.

O caminhoneiro autônomo não deve misturar os gastos da casa e da família — como despesas com saúde, alimentação e moradia — com os da profissão, como financiamentos e viagens. Fazer essa diferenciação é fundamental para ter uma vida financeira saudável.

Portanto, separe esses valores em duas planilhas para diferenciar as contas pessoais e profissionais. Pode ser um arquivo em Excel ou até mesmo num caderno, não há problema. O importante é ter essas contas bem organizadas.

Abra sua planilha pessoal

O objetivo do planejamento financeiro é identificar para onde seu dinheiro está indo, como você gasta e como você pode economizar, com cortes e um melhor uso dos seus ganhos. Então, anote as despesas fixas: aluguel ou prestação da casa, plano de saúde, telefones e outros que tenham sempre o mesmo valor a cada mês.

Depois, passe para as despesas mensais variáveis, como alimentação e energia — faça uma média dos últimos seis meses, isso já serve para começar. Por último, anote os extras, como lazer e supérfluos. Nesse quesito, você deve anotar tudo o que você gasta. Tudo mesmo!

Você precisa saber onde e como gasta seus rendimentos. Até o cafezinho na padaria precisa estar listado. Com essas primeiras anotações, você começa a ter noção de como usa o seu dinheiro.

Somente assim você terá condição de identificar onde cortar custos ou economizar. Essa percepção do gasto com coisas essenciais e supérfluas também vai fazer a diferença na hora de definir como investir seu lucro.

Não se esqueça da composição das reservas

Vamos avançar. É importante deixar um valor separado como investimento de longo prazo e criar reservas de emergência. Do total que você ganha, separe de 10% a 15% para guardar. Esse dinheiro pode ser dividido em duas aplicações.

Uma vai para a reserva de emergência, que deve ser usada para problemas de saúde ou uma reforma necessária na casa. A outra parte pode ser aplicada em uma previdência privada, por exemplo, ou um investimento de longo prazo, no qual você não mexerá agora.

Com essas aplicações, você estará preparado para alguma situação que o impeça de trabalhar momentaneamente. Assim, não precisará recorrer a empréstimos, o que geraria dívidas, ou vender algum bem.

Pense nas obrigações

Como você trabalha na estrada, é sempre bom pensar em criar um plano de seguro de vida e de acidentes pessoais. Isso faz parte do planejamento financeiro e deve ser bem estudado antes da contratação.

Se o valor mensal for elevado, pense em reduzir o prêmio nesse primeiro momento. Assim, quando você já tiver assimilado esse investimento e suas contas estiverem em ordem, você pode subir o valor do prêmio e aumentar a mensalidade.

Um ponto que muitos autônomos esquecem ou adiam é o pagamento do INSS. Mesmo que você abra uma previdência privada, não deixe de pagar a Previdência. Com ela, você terá direito à aposentadoria, que será uma renda no futuro.

Todos os gastos com seguros, obrigações e aplicações devem ficar em torno de 30% dos seus ganhos. Não deixe passar disso para não comprometer as suas contas pessoais.

Tome cuidado com as contas profissionais

Na planilha profissional você deve listar os custos fixos com o caminhão. Pagamento de parcelas do financiamento, manutenção rotineira, troca de peças, impostos. Esses números farão parte do seu orçamento mensal.

A parte variável da planilha depende das suas viagens. Da mesma forma que no perfil pessoal, anote tudo: combustível, revisão pré-viagem, hospedagem e alimentação. Esse é um valor a ser considerado na hora de acertar o preço do seu frete.

Preste atenção com o financiamento do caminhão

Sempre uma questão sensível, você deve separar um valor do frete para pagar as mensalidades. Calcule em quanto tempo você terá condições de recuperar o investimento para planejar a sua demanda de trabalho. O número de parcelas e os seus valores devem constar no planejamento.

Só assim você terá condições de saber de quanto dinheiro precisa entrar para pagar a dívida. Num determinado momento, quando houver uma boa oferta de fretes, calcule as vantagens de antecipar parcelas do financiamento. Com isso, você se vê livre dos juros e reduz o tempo de endividamento. Porém, só faça isso se não for comprometer seu orçamento.

Se estiver na época de trocar seu caminhão e fazer um novo financiamento, estude bem e compare planos e taxas. Há inúmeras ofertas e elas precisam ser muito bem estudadas. Num momento de crise financeira, o caminhoneiro tem boas chances de conseguir vantagens na negociação.

De posse das propostas, é hora de ir às contas. Os números se enquadram no seu planejamento? As parcelas mensais são possíveis de serem absorvidas? Em quanto esse novo financiamento pode prejudicar as contas da casa? Você terá que trabalhar mais? O mercado está propício?

Essas são questões que devem fazer parte do planejamento para que os números sejam bem aplicados. Veja, isso só é possível de ser feito com a organização das contas. Imagine projetar suas contas sem saber o quanto você gasta? Impossível. Você poderia adquirir uma nova dívida sem saber se teria condições de honrá-la.

Use a tecnologia

Se você se relaciona bem com a tecnologia, vale usá-la a seu favor. Nesse caso, as planilhas manuais, no Excel ou em um caderno, podem se tornar arquivos digitais. Há aplicativos para celulares que fazem o controle financeiro de forma didática e intuitiva, como o GuiaBolso.

Esse tipo de ferramenta cria planilhas automáticas e se conecta com a sua conta bancária por meio de um sistema de segurança aprovado pelas instituições financeiras. Nesses aplicativos você pode acompanhar suas contas, seus gastos e as suas movimentações financeiras com mais facilidade.

Eles reconhecem compras com cartão de débito e crédito, separa por categorias e cria gráficos que mostram como você gasta o dinheiro. Tudo em tempo real. A tecnologia ajuda a manter as contas pessoais em ordem, pois você visualiza no calendário dos aplicativos as despesas que devem ser pagas no mês. Isso ajuda a evitar multas e juros por atraso.

Além disso, você pode atualizar e consultar os aplicativos de qualquer lugar, basta ter acesso à internet — via wifi ou 3G/4G. Você nunca vai perder o controle de suas contas.

Qual o melhor jeito de se fazer um planejamento financeiro?

Ter planejamento financeiro vai além de organizar as contas numa planilha — passa pelo controle do uso do dinheiro, o que inclui evitar gastos desnecessários. Para isso, é preciso saber gastar. Separe um valor para os supérfluos e não vá além do que foi definido.

Sabendo o quanto pode gastar com coisas não essenciais, você fica mais tranquilo. Lembre-se de que a disciplina é fundamental para não comprometer o limite definido. Saiba estabelecer objetivos. Por exemplo, se você quer comprar alguma coisa, quanto terá que economizar para conseguir? Mais importante: onde poderá economizar?

Somente com todas as despesas mapeadas é que você saberá como economizar e, assim, definir seus objetivos. Uma dica para que o planejamento financeiro dê certo é envolver a família.

Todos devem saber como o orçamento da casa está montado e quais são as obrigações de cada um. Cada familiar deve também adotar controles financeiros e participar da planilha da casa. Crie metas para a família e, por que não, prêmios para quem conseguir alcançá-las?

Vale desde economizar na conta de luz a reduzir os gastos supérfluos. Ao mostrar o que esses cortes significam para a família, fica mais fácil não só atingir o objetivo como conseguir o engajamento de todos.

Organize-se profissionalmente

O planejamento financeiro também envolve a organização da vida profissional e das suas viagens. Você deve pensar no caminhão como sua empresa. Como toda empresa, ele requer cuidados especiais e a antecipação de possíveis gastos.

Para começar, analise a sua atuação como caminhoneiro. Todos os documentos estão em dia? Sua CNH está válida? Por que correr o risco de ser multado e ter o caminhão apreendido por ter esquecido ou adiado a renovação do documento?

Mantenha os documentos do caminhão em dia, como RNTC (Registro Nacional do Transportador de Carga), licenciamento e IPVA. Assim você evita multas, que podem comprometer seu frete e comprometer seu orçamento profissional e, consequentemente, o pessoal.

Para evitar surpresas, faça um calendário de renovações anuais. Ele deve constar no seu planejamento, dentro dos gastos obrigatórios. Observe bem as datas de vencimento para não pagar multas de atraso.

Planeje contas de viagens

Antes de cair na estrada, faça todos os cálculos necessários para a viagem. Leve em conta os dias que terá que passar dirigindo, pois só assim você saberá quanto deverá reservar para alimentação, combustível e hospedagem.

Aqui também vale usar a tecnologia a seu favor: você tem à disposição aplicativos que avaliam paradas, restaurantes, hotéis e pousadas. Participe de grupos do WhatsApp e Facebook para receber dicas de colegas de estrada sobre a sua rota. Isso pode te ajudar a economizar uma grana!

Você também pode usar aplicativos de rotas, que dão orientação sobre as condições das estradas. Se você for pegar uma rodovia em más condições, planeje um tempo extra de direção. Verifique se há pedágios no seu traçado: eles também devem entrar no planejamento.

O caminhoneiro também tem a seu dispor aplicativos que fazem o cálculo de fretes. Eles avaliam se o valor oferecido é válido, mediante estudos da carga e da rota, com análise das rodovias e custos envolvidos.

Também existem os apps de oferta de cargas, ferramentas que facilitam a contratação de fretes sem necessidade de ter um agenciador, o que aumenta o retorno financeiro para o caminhoneiro. No quesito de segurança, planejar também é se prevenir: faça um seguro contra roubo de carga e rastreamento do caminhão.

Eles são itens essenciais para quem está na boleia diariamente. Para fechar, sempre que for fazer uma nova dívida, seja pessoal ou profissional, pense e estude bem antes. Avalie sua urgência e seu objetivo. Ela deve se encaixar no seu planejamento e nas suas condições sem comprometer suas reservas pessoais.

Com a nossa planilha para Análise de custos de frete, você também consegue calcular rapidamente seus custos e lucros de cada frete. Baixe aqui agora! 

Como economizar na estrada?

Suas rotas não precisam ser um ralo para o seu orçamento. Com um bom planejamento financeiro, você pode cumprir seus objetivos sem sair dos limites traçados. No item anterior, falamos sobre escolher bem suas rotas. Essa passagem é essencial para calcular seus gastos e o tempo que você permanecerá na estrada.

Após a definição do seu mapa de viagem, comece a planejar o seu cotidiano na estrada. Planeje bem suas refeições e as paradas. Assim, você sabe exatamente onde e quando vai estacionar. Sem isso, você pode percorrer quilômetros com fome e então, quando encontrar um restaurante, comer a mais sem necessidade. Isso faz mal para a saúde a para o bolso.

Outra dica de planejamento é preparar lanches rápidos para deixar na cabine, num compartimento térmico. Água, sucos, frutas e biscoitos ajudam a aplacar a fome entre uma parada e outra. Se comprar antes de viajar os itens não perecíveis, você vai economizar bastante, pois os supermercados são mais baratos do que os postos de estrada.

Vai ter que parar para dormir? Pesquise bem se as paradas têm hotéis. Eles costumam ser mais baratos e podem fazer a diferença no orçamento. Além disso, uma boa noite de sono ajuda no desempenho do dia seguinte. Veja locais que têm café da manhã incluído.

Um item importante que todo caminhoneiro deve ter em mente: cuide da saúde. Pode parecer estranho prestar atenção num quesito que não está gerando gasto no momento, mas o planejamento financeiro precisa de você em boa forma para dar certo.

Siga as regras básicas de quem está na estrada: tome bastante água, evite comidas gordurosas, prefira saladas, carnes magras e frutas, faça paradas a cada três horas para esticar os músculos. Faça exames médicos regulares. Cuidar da saúde hoje significa evitar gastos no futuro.

Atenção ao volante deve ser regra

Na estrada, dirija com eficiência e cuidado. Siga as orientações do fabricante sobre calibração do pneu. Se seguir as determinações, você evita gastos com manutenção ou troca de peças. Além disso, o pneu fora do calibre tem sua vida útil reduzida em até 40% — lembre-se que trocar o pneu vai gerar um gasto alto que pode não estar planejado para aquele mês.

Observe bem os limites de velocidade da estrada. Acelerar demais eleva o consumo do combustível — que já é responsável por cerca de 50% do custo da operação do caminhão — e de outras peças, como os freios, que serão mais exigidos. Para ter mais segurança com o combustível, abasteça em postos de confiança e com boas avaliações de seus colegas.

Como se preparar para o futuro?

Caminhoneiro também deve se aperfeiçoar de olho no futuro. Num mercado concorrido como o brasileiro, estar atualizado e bem informado pode fazer a diferença. Uma dica é analisar o mercado constantemente. O objetivo é se manter à frente dos concorrentes. Quem tem informação sabe como agir na hora de procurar um trabalho.

Por isso, é importante se informar bem, ler jornais, revistas e sites especializados. Pense em fazer cursos de aperfeiçoamento e que somem uma nova qualidade ao seu currículo. Há instituições, como o Sest Senat e algumas montadoras, que fornecem cursos gratuitos.

Mantenha um bom relacionamento com empresas e agenciadores. Eles podem ser úteis no futuro ou num momento de necessidade. Faz parte do planejamento financeiro ter um plano B para alguma situação emergencial. Boas referências ajudam a conseguir novos negócios e abrem oportunidades.

Vale também pensar em utilizar seu caminhão em outras demandas. Aproveite os períodos de baixa para trabalhar em segmentos nos quais você não está acostumado, mas que necessitam de um caminhão como o seu. Diversificar pode ser uma boa opção para a entressafra de fretes.

Questões práticas como essas também fazem parte do planejamento financeiro — tenha sempre em mente que ele não se resume ao uso da planilha. Estratégia também é fundamental para o futuro tranquilo do caminhoneiro.

Como cuidar bem do seu caminhão?

Falamos acima que você deve pensar no seu caminhão como sendo sua empresa, além de ser um patrimônio. Afinal, ele é o local onde você passa a maior parte do dia e sua fonte de receita.

Se você agir com desleixo ou sem atenção, certamente terá que gastar com troca de peças e reparos que não estavam previstos. Isso compromete o planejamento financeiro futuro e até atual. Imagine ter que parar o caminhão por uma semana para trocar uma peça por mau uso?

Para evitar problemas, foque na qualidade dos serviços que você busca. Faça as revisões nas concessionárias de acordo com o calendário estabelecido nos manuais. Use somente peças originais. As falsificadas ou adaptadas podem até custar mais barato, mas as consequências serão piores.

Você pode comprometer outras peças, gastar mais combustível e até arriscar sua segurança. Isso tudo vai custar mais caro lá na frente. Programe sempre uma manutenção preventiva — ela evita paradas e antecipa problemas e gastos não planejados.

Agora que você está pronto para começar seu planejamento financeiro, é hora de saber mais sobre economia! Baixe o e-book “Guia completo para dirigir de forma consciente e econômica” e receba dicas e orientações completas para ter desempenho sem gastar muito!

Aproveite e baixe também nossa planilha e saiba rapidamente avaliar o lucro e os custos do seus próximos fretes! Clique aqui.