A direção defensiva está cada vez mais em pauta. Afinal, responsabilidade e consciência no trânsito são fatores determinantes para que acidentes e outros problemas mais graves não coloquem em risco a vida de motoristas, passageiros e pedestres.

Mortes e acidentes no trânsito são ocorrências comuns em todos os cantos do país. Situação que chama a atenção dos condutores para adotar uma postura mais consciente e responsável no trânsito.

Para se ter ideia do problema, os dados mais recentes do Ministério da Saúde apontam que, no ano de 2015, 38.651 pessoas perderam a vida em vias públicas. Esses números colocam o Brasil em 5º lugar entre os países com maior número de vítimas no trânsito.

Por isso, hoje as autoridades ligadas ao setor preocupam-se em criar regulamentações que estimulem a direção defensiva no dia a dia. Ao mesmo tempo, têm procurado endurecer as penas para quem comete infrações administrativas e crimes na condução de veículos.

Em razão da importância desse tema, preparamos um post completo para reforçar a relevância da direção defensiva, conceituando essa medida e dando dicas valiosas de como aplicá-la. Continue a leitura e confira!

Quais os principais tipos de direção?

Antes de qualquer coisa, é importante que você entenda bem sobre os diferentes tipos de direção. Assim, ficará ciente do significado e importância de cada conjunto de medidas. 

Direção defensiva

De maneira bem simples e objetiva, a direção defensiva nada mais é do que o agir de maneira calculada e responsável na direção de um veículo. Aqui, não estão incluídas apenas medidas voltadas para o cumprimento das normas de trânsito. É algo bem mais profundo e importante. Trata-se, na verdade, de todas as ações que você enquanto motorista pode — e deve — adotar para tornar a viagem mais segura.

Nesse sentido, a direção defensiva tem por trás a antecipação de riscos, o não abuso da confiança e da máquina e, mais do que isso, uma postura de preocupação com a segurança de todos aqueles que utilizam as vias públicas, seja em vias urbanas ou em rodovias.

Para deixar as coisas mais claras, listamos alguns exemplos de medidas que devem ser evitadas ao volante para garantir uma verdadeira direção defensiva:

  • dirigir com sono;
  • abusar da velocidade;
  • utilizar remédios e/ou substâncias estimulantes, para inibir o sono;
  • realizar ultrapassagens perigosas;
  • usar o celular enquanto dirige;
  • desrespeitar o período de descanso na jornada de trabalho;

Evitando essas condutas, o motorista consegue reduzir significativamente a probabilidade de que problemas mais sérios ocorram ou, pelo menos, fazer com que seus efeitos sejam minimizados, preservando a sua segurança e a de terceiros.

Direção corretiva

Vimos que a direção defensiva tem como foco a prevenção de acidentes e outras ocorrências prejudiciais no trânsito. Por outro lado, a direção corretiva está voltada para o reforço da segurança após a ocorrência do fato.

Ou seja, é quando o motorista realiza ações de reparo em situações não previstas por ele. Esse tipo de direção é fundamental, já que situações inevitáveis e imprevisíveis podem ocorrer, colocando em risco a vida das pessoas. Nessas horas, o condutor precisa estar preparado para agir, adotando as medidas necessárias para evitar que o problema se agrave.

Nesse sentido, podemos citar como exemplos de ações de direção defensiva:

  • manter a calma;
  • prestar auxílio a eventuais vítimas;
  • sinalizar o local;
  • contatar as autoridades e serviços de assistência médica;
  • pedir suporte à administradora da via, caso exista;
  • orientar outros motoristas; etc.

Quais os princípios básicos da direção defensiva?

A direção defensiva, para que seja eficiente e resguarde a segurança de todos aqueles que trafegam pelas vias públicas, necessita ser realizada com base em alguns princípios.

Observá-los é fundamental, já que assim você tem a garantia de estar fazendo a coisa certa. Conheça agora que princípios são esses.

Conhecimento

Aqui, nos referimos ao conhecimento técnico que você deve possuir sobre alguns temas para que consiga dirigir com responsabilidade e dentro dos padrões estabelecidos pelas normas.

Esse conhecimento inclui, por exemplo:

  • domínio da legislação de trânsito e daquela que regula o transporte de cargas perigosas;
  • conhecimento sobre o veículo que conduz, bem como de seus equipamentos e ferramentas utilizadas para manter a regularidade e segurança do transporte;
  • conhecimento sobre as vias, localidades e sobre as condições adversas que pode encontrar durante uma viagem, a exemplo de chuva forte, neblina e baixa luminosidade. 

Atenção

A direção defensiva depende muito do nível de atenção do motorista. Assim, é preciso que ele esteja focado e consciente de tudo aquilo que está fazendo, podendo agir com precisão e agilidade caso algum imprevisto ocorra.

O condutor deve adotar uma postura de atenção difusa, ou seja, precisa estar atento a tudo que acontece a sua volta, até para que não seja pego de surpresa. Daí a importância de se estar sempre alerta aos retrovisores, à pista, bem como aos outros veículos próximos, sempre antecipando situações de risco.

Vale lembrar que conversar com passageiros, som alto e o sono são elementos que prejudicam a atenção. Logo, é preciso redobrar o cuidado.

Habilidade

A habilidade tem relação com a perícia, aptidão obtida com o tempo e prática na direção de um veículo.

A habilidade é um elemento essencial para a direção defensiva, já que em certas situações pode ser necessário utilizar toda técnica para, por exemplo, realizar manobras repentinas, ou sair de situações de perigo, como falha no sistema de freio.

Sendo assim, enquanto motorista, é fundamental que você desenvolva suas habilidades e aumente, tanto quanto possível, seu conhecimento sobre o veículo que conduz. Afinal, uma das bases para a direção defensiva é justamente estar preparado para agir em situações inesperadas.

Previsão

Como o próprio nome indica, a previsão tem a ver com a capacidade de o motorista prever situações que fujam da normalidade e também do seu controle.

Essa habilidade pode ser empregada em situações comuns, como quando se trafega muito próximo do veículo da frente e se prevê uma freada brusca, derrapagem em situação de chuva ou travessia de um pedestre em perímetro urbano.

A simples antecipação de riscos já é suficiente para colocar o motorista em estado de maior alerta, evitando bastante as chances de ser surpreendido. 

Decisão

Tão importante quanto ter conhecimento, habilidade e prever situações de risco, é saber como reagir a cada uma delas. Em situações reais, o condutor pode precisar realizar manobras perigosas para evitar acidentes.

Por isso, é preciso estar preparado para avaliar bem cada situação, agindo com calma para que a melhor decisão seja tomada.

Prevenir acidentes e contar com a conscientização da população?

A maioria dos acidentes, seja de carro, seja de moto ou caminhão, ocorre por um motivo muito “simples”: a falha humana. Por isso, cada vez mais as autoridades se preocupam com essa realidade, já que a maior parte dos acidentes poderiam ser evitados se a devida cautela fosse empregada.

Dessa forma, a melhor maneira de reduzir os índices desses acontecimentos trágicos é a partir da conscientização de todos aqueles que estão no trânsito, o que pode ser feito por meio de campanhas educativas, como ocorreu com o “Maio amarelo”, e também a partir do endurecimento da fiscalização e das sanções.

Como reforçar a direção defensiva a partir de ações simples?

Diferentemente do que muitos motoristas acreditam, a direção defensiva não é nada complexo e não envolve grandes mudanças na forma como se conduz um veículo.

Na realidade, trata-se de medidas preventivas simples, mas que fazem uma grande diferença no quesito segurança no trânsito. A exemplo, listamos algumas práticas que podem contribuir para melhorar sua direção defensiva. Confira:

1. Manutenção do veículo

A frequente manutenção do veículo é um item de extrema importância para que sejam evitados transtornos e situações perigosas no trânsito. Por isso, manter as revisões em dia é essencial para evitar maiores problemas e praticar a “direção defensiva”.

2. Uso do cinto de segurança

Devido a campanhas frequentes quanto à importância do uso do cinto de segurança, as pessoas estão mais conscientes e responsáveis. Por isso, atualmente, é mais comum ver todas as pessoas a bordo dos veículos os utilizando, e o melhor: de forma praticamente automática.

É sempre bom ressaltar que o uso do cinto de segurança evita acidentes, muitas vezes fatais. O não uso dele por passageiros do banco de trás pode trazer sérias consequências, como causar ferimentos e atingir os passageiros que vão à frente. No caso de caminhão o cinto é tão importante quanto, pois evita que o motorista seja jogado para fora do veículo.

3. Postura do motorista ao volante faz parte da direção defensiva

posição do motorista ao dirigir seu veículo é muito importante, principalmente quando se depara com iminentes problemas que podem surgir inesperadamente. Por isso, manter uma postura correta é fundamental para que o condutor tenha tempo e facilidade de reação diante de algo imprevisível.

A posição aconselhada pelos órgãos de segurança ao dirigir é a seguinte: braços e pernas devem permanecer levemente dobrados, o corpo deve se manter encostado no assento e encosto com ângulo que se aproxime a 90 graus. O encosto de cabeça deve se manter na altura dos olhos do motorista.

4. Tenha muita atenção com criança a bordo

Umas das regras mais importantes quanto à direção defensiva é em relação à segurança das crianças no interior dos veículos, principalmente porque elas não ficam quietas e, por isso, merecem mais atenção e cuidados.

A regra a ser seguida quanto a isso é: crianças com menos de 10 anos devem se manter no banco traseiro e, conforme a altura da criança pode ser acomodada em cadeirinhas ou boosters. Já aquelas maiores de 10 anos devem ser conduzidas também no banco de trás, porém fixadas pelo cinto de segurança.

Excepcionalmente, nos veículos que possuem apenas banco dianteiro, o transporte de crianças com até dez anos de idade poderá ser realizado neste banco, utilizando-se sempre o dispositivo de retenção adequado ao peso e altura da criança.

5. A visibilidade deve ser total

A visibilidade é algo muito importante e determinante para uma direção defensiva. Quanto maior é a nossa visibilidade, maior será a segurança dos imprevistos que surgem a todo instante no trânsito.

Por isso, mantenha seus retrovisores sempre em posições estratégicas e em perfeito estado. Dessa forma, tudo ocorre de forma mais tranquila!

6. Atenção ao volante

Essa é uma das medidas mais importantes para a prática da direção defensiva. Estar atento ao que acontece em volta e usar sua perícia ao guiar o seu veículo, evitando freadas bruscas, bem como manobras perigosas, que coloquem em risco a sua segurança e a de terceiros.

O condutor deve colocar em prática todos os recursos para sinalizar qualquer ação que queira fazer, seja uma mudança de faixa, uma ultrapassagem ou até mesmo uma parada repentina não prevista no percurso.

7. Respeite o limite de velocidade

Ao respeitar o limite de velocidade, o condutor está praticando uma das regras mais importantes da direção defensiva. Evitando, dessa forma, uma série de problemas que a velocidade em excesso, em determinadas áreas da cidade, pode ocasionar.

8. Concentre-se quando estiver ao volante

Evite qualquer coisa que possa tirar sua atenção nesse momento, pois precisa de total concentração. Todos os seus sentidos devem estar voltados ao que acontece à sua frente, ao seu lado e na parte de trás de seu veículo.

Sendo assim, se possível, desligue o celular e evite ter qualquer mídia dentro do automóvel. Essas medidas fazem a diferença!

9. Não use álcool e drogas

Esses aditivos estão associados à falta de reflexo, e um condutor que faz uso dessas substâncias não tem a menor condição de guiar qualquer tipo de veículo, nem mesmo uma bike, que é bem mais lenta que um veículo motorizado! Então, use o bom senso, não as drogas! Se beber não dirija!

10. Obedeça à sinalização e contribua com a direção defensiva

Você aprendeu o que significa cada placa de trânsito, certo? Então, respeite cada uma delas! Elas são muito importantes e fundamentais para a direção defensiva. Uma simples placa mal interpretada pode provocar acidentes, por isso se inteire sobre o significado de cada uma delas.

E você, já pratica a direção defensiva? Segue as regras para que tudo corra bem nos seus percursos diários? A verdade é que, se todos se conscientizarem da importância desses itens de segurança na direção de carros e motos, o trânsito se tornaria um ambiente muito mais seguro, sobretudo para aqueles que diariamente se arriscam nas estradas Brasil afora.

Então, o que achou deste post? Restou alguma dúvida ou quer compartilhar suas experiências com a gente? Deixe o seu comentário!