Você sabe como conquistar uma direção econômica? Todo bom caminhoneiro precisa conhecer e dominar técnicas que tornam seus deslocamentos mais baratos. Afinal, essa é uma das premissas para reduzir o custo do frete e conquistar mais clientes.

O post de hoje foi feito para você que acredita estar diante de uma tarefa difícil. Reunimos dicas valiosas para que você compreenda que pequenas atitudes geram um efeito bastante positivo e contribui para que você aumente seus lucros e se destaque em meio aos concorrentes.

Portanto, fique ligado e descubra como praticar uma direção econômica, diminuir as despesas, preservar o caminhão para que ele renda com excelência por mais tempo e, de quebra, ainda ajudar o meio ambiente!

Ficou interessado? Então, continue com a leitura!

1. Conheça a direção econômica

A primeira providência é conhecer adequadamente o conceito de direção econômica, que nada mais é que o ato de conduzir o veículo da maneira mais eficiente de acordo com o trajeto a ser executado.

Ou seja, você deve aprender a lidar com os desafios da estrada, se adaptando às curvas, buracos e às vias com declive ou lentidão, por meio do uso correto do acelerador, da transmissão e da direção.

Além da segurança proporcionada ao caminhoneiro e seu veículo, essas técnicas contribuem para a redução do consumo de combustível, aumentam a vida útil do caminhão, ajudam a conservar o ambiente e a garantir o seu próprio conforto e bem-estar.

Por isso, continue com a leitura e confira mais algumas dicas para alcançar todos esses objetivos!

2. Nunca desça de “banguela”

Se existe uma má prática na condução de caminhões que ainda é, infelizmente, bastante comum, é a famosa “banguela”, ou seja, utilizar a inércia do caminhão em descidas ou rotas planas para desengrenar o veículo e se locomover sem aceleração.

Um motorista profissional precisa evitar esse mal hábito, pois o efeito real é exatamente o contrário do esperado. Lembre-se de que quando você utiliza o veículo em movimento com a caixa de marchas no neutro, o motor consome combustível para se manter em funcionamento.

Por outro lado, quando o caminhão está com a marcha engrenada em uma descida e o pedal do acelerador não é acionado, a unidade eletrônica do motor corta o combustível, mas a rotação é mantida. Ou seja, você verdadeiramente economiza combustível.

Além disso, a “banguela” faz com que a retomada de controle do veículo em caso de imprevistos seja mais demorada, o que pode ser um risco para sua segurança, dos demais motoristas e pedestres.

3. Acelere com suavidade

Os caminhões possuem sistemas inteligentes e a injeção eletrônica injeta mais combustível no motor quando sente que o motorista pisou no acelerador de maneira brusca. Afinal, ele interpreta que o caminhão necessita de mais potência para responder a uma situação específica, que pode ser uma ultrapassagem ou desvio de obstáculo.

Por isso, é importante que, em situações normais, a aceleração seja feita com movimentos suaves, garantindo que a quantidade de combustível injetada no motor seja a ideal sem, no entanto, prejudicar o rendimento do seu caminhão.

4. Respeite os limites de velocidade

Existe uma lenda no universo dos caminhoneiros de que, em altas velocidades, o consumo de combustível do veículo diminui. Isso porque alguns acreditam que grande parte da energia gasta em um caminhão acelerado vem da sua própria inércia.

A verdade, no entanto, é que quanto mais rápido você estiver maior será a resistência do ar e, portanto, mais força o caminhão precisará ter para se manter naquela velocidade. O resultado é simples: maior rotação do motor, maior consumo de combustível e maior emissão de poluentes no meio ambiente.

Portanto, dirija com prudência e dentro dos limites de velocidade. Além de ser mais econômico, isso contribui para estradas mais seguras.

5. Evite freadas bruscas

Você já deve ter notado que grande parte das estratégias da direção econômica envolve ações suaves, certo? Isso vale tanto para o momento de aceleração quanto para a frenagem.

Sempre que você conseguir visualizar um obstáculo à frente, como um sinal vermelho ou a travessia de pedestres, ao reduzir a velocidade e acionar o freio o mais cedo possível você corta o fornecimento de combustível e isso gera uma pequena, porém importante economia.

Além disso, há a redução da pressão sobre os freios, prolongando a sua vida útil de forma considerável. Também não custa lembrar que frenagens abruptas são bem mais perigosas já que, se algo sair errado ou falhar, você terá muito menos tempo para corrigir o problema.

6. Use as marchas corretamente

Um princípio bem simples que é levado em conta na direção econômica é o seguinte: quanto maior a rotação do motor, maior o consumo de combustível. E quais são as marchas que exigem mais dessa rotação? As mais baixas.

Por isso, sempre que possível engrene o caminhão nas marchas mais altas, seja em ambientes planos ou leves subidas e descidas. Uma boa dica é antecipar a subida de marcha em momentos de aceleração ou retomada de velocidade, fazendo com que o motor passe a funcionar em rotações mais baixas assim que possível.

7. Controle o uso do ar-condicionado

O ar-condicionado é um vilão silencioso que pode estar fazendo o seu caminhão render muito menos, já que o equipamento retira uma parte da potência do motor que, para compensar, queima ainda mais combustível.

Esse gasto é mais evidente na cidade, onde o consumo pode aumentar em até 10%. Portanto, desligar esse pequeno conforto em dias mais frios ou optar pela ventilação natural é uma boa ideia para manter uma direção econômica.

Apesar disso, fique atento: a partir de 80 km/h, o vento que entra pela janela do caminhão começa a interferir de forma consistente sobre a aerodinâmica do veículo e, portanto, também diminui o seu rendimento.

8. Mantenha os pneus calibrados

Não calibrar os pneus é um dos erros responsáveis pelo aumento do consumo de combustível. Para os caminhões isso é ainda mais relevante, já que carregam mais peso e por maiores distâncias.

Um pneu mal calibrado gera mais atrito entre o veículo e o asfalto e o resultado é aquele velho conhecido: o motor precisa de mais força para render de forma equilibrada.

Não bastasse o gasto com combustível, pneus descalibrados também têm uma vida útil menor e demandam trocas mais frequentes. Por isso, fique atento!

9. Capriche na manutenção

Diz o ditado que “prevenir é melhor do que remediar” e é exatamente isso que um bom caminhoneiro deve fazer. Cuide do seu veículo para que ele não apresente problemas e você não gaste com manutenções corretivas e emergenciais.

Com a manutenção preventiva você se certifica de que o motor está funcionando nas condições ideais, ou seja, sem sobrecarga por conta de sujeira, vazamentos ou má lubrificação. Lembre-se de que todos esses problemas diminuem o rendimento do seu veículo e, mais uma vez, geram mais gastos com combustível.

10. Planeje suas rotas

Sair para uma viagem sem planejar a rota a ser seguida é um erro que pode gerar diversos custos adicionais. Portanto, antes de partir, estude o roteiro e eleja o melhor trajeto.

Leve em consideração as condições das rodovias, o índice de acidentes e roubo de cargas, a existência de locais para paradas e abastecimento e, á claro, o prazo de entrega. Assim, você atenderá a demanda de seus clientes e ainda economizará com a viagem.

11. Só abasteça em postos de confiança

Faz parte do planejamento de viagem a escolha dos postos em que você abastecerá seu caminhão. É sempre bom lembrar que existem muitos estabelecimentos que vendem combustível de má procedência e eles podem danificar o veículo e aumentar o seu consumo.

Por isso, compare os preços, mas fique atento à qualidade e confiabilidade do posto escolhido. Afinal, isso faz parte da sua gestão de frotas e contribui para uma direção mais econômica e segura.

12. Planeje onde e quando fará suas refeições

Se você sai para viajar e costuma almoçar e lanchar em qualquer lugar, comece a repensar esse hábito. Além de não ter um parâmetro sobre os custos com alimentação, você ainda corre o risco de contrair alguma infecção alimentar e atrasar todo o cronograma da viagem.

Pense em sua qualidade de vida e saúde e escolha locais que tenham alguma infraestrutura e invistam em higiene. Ouça as indicações dos colegas e procure pelos locais que ofereçam o melhor custo-benefício.

13. Conheça e aprenda a lidar com as condições adversas de trânsito

A vida de um caminhoneiro não é fácil e durante uma viagem é natural que ele se depare com diversas situações no trânsito que o expõe ao risco e também podem gerar prejuízos, como:

  • ofuscamento da visão por faróis altos;

  • falta de visibilidade da pista;

  • chuvas intensas;

  • neblina;

  • vias em condições inadequadas;

  • problemas mecânicos e elétricos com o veículo;

Infelizmente, uma grande parte dessas situações são inevitáveis e a melhor saída é adotar uma postura mais responsável diante delas. Procure sempre planejar suas viagens e aprender a dirigir nessas condições, pois isso assegura que o trajeto será cumprido com sucesso.

14. Faça um bom uso das tecnologias disponíveis

Com tanta tecnologia direcionada ao universo dos caminhoneiros e do transporte, é interessante se modernizar e usufruir de todos os seus benefícios.

Existem inúmeros aplicativos para smartphones que tornam as viagens mais econômicas, rápidas e seguras. Confira algumas excelentes opções:

  • Estacione: aplicativo gratuito que auxilia o motorista a encontrar locais para estacionar;

  • Fale Trânsito: por meio de comando de voz, você descobre as condições de trânsito dentro da cidade e em rodovias;

  • Waze: um dos aplicativos de navegação mais utilizados no país, permite que o caminhoneiro encontre as melhores rotas e localize os locais de parada.

Anotou todas as nossas dicas? Tenha certeza de que estando atento a esses detalhes você conquistará uma direção econômica muito mais produtiva. Por isso, comece a executar essas boas práticas para realizar viagens tranquilas e lucrativas!

Quer ficar antenado com as últimas informações sobre o mundo dos caminhoneiros e receber mais dicas como essas? Então, siga a nossa página no Facebook!