Todo caminhoneiro busca aumentar a sua lucratividade, principalmente em épocas de baixa demanda, nas quais os fretes ficam mais baratos. Assim, nesses momentos de crise, é essencial seguir algumas dicas de economia em viagens para torná-las mais em conta e melhorar as suas margens de lucro.

Afinal, se os valores recebidos não sobem, a alternativa é diminuir os seus custos, sem que isso, no entanto, prejudique a qualidade dos serviços prestados. E a melhor forma de fazer isso é controlando os seus gastos e o desgaste do caminhão com boas práticas de manutenção, direção e planejamento.

Portanto, siga sua leitura, pois, neste artigo, daremos as 5 melhores dicas para você economizar na estrada e tornar as suas viagens mais lucrativas! Confira!

1. Manutenção do caminhão: o peso do custo-benefício!

A manutenção de caminhões é um dos principais itens entre os gastos dos caminhoneiros. Isso porque as peças e componentes dos veículos precisam estar sempre em perfeitas condições para que possam ter um bom desempenho e concluam as suas viagens sem atrasos.

Por isso, os valores altos podem levar os proprietários a quererem economizar, utilizando peças do mercado paralelo e somente contratando serviços de manutenção para consertar problemas já identificados. O que pouca gente sabe, é que essas práticas, em vez de economizar, acabam por ser mais custosas para o caminhoneiro.

1.1. A manutenção preventiva como economia e eficiência

Segundo levantamento feito pelo Instituto de Qualidade Automotiva — IQA —, fazer manutenções preventivas é, no mínimo, 40% mais barato do que as manutenções corretivas. Isso acontece porque as peças defeituosas tendem a comprometer outros componentes, tornando os serviços mais difíceis, mais demorados e, consequentemente, mais caros. Essa realidade é ainda mais precisa quando tratamos de caminhões, que possuem uma mecânica mais complexa.

Mas não é só isso. A manutenção preventiva mantém o veículo rodando em condições mais próximas das de fábrica, o que significa maior eficiência energética, diminuindo o gasto com combustível. Além disso, ela evita que o caminhão tenha problemas inesperados durante uma viagem, o que pode causar a perda de prazos.

E se esses argumentos não são suficientes, é sempre bom lembrar que a falta de manutenção faz com que as chances de o veículo se envolver em um acidente de trânsito sejam três vezes maior. E os custos de um acidente impressionam: consertos, tempo com o veículo parado, gastos com hospitais, indenizações e, no pior dos casos, impossibilidade temporária ou permanente de trabalhar.

1.2. Peças originais, no fim, são mais baratas

A manutenção preventiva tem como objetivo manter o veículo em perfeitas condições de uso e prevenir problemas. Para isso, são realizadas revisões e vistorias de tempos em tempos, substituindo aquelas peças que apresentem desgaste acentuado ou falhas de desempenho, antes que se tornem problemáticas.

Assim, ao utilizar peças originais, a necessidade de trocas se torna menor, pois os seus parâmetros de desempenho e durabilidade foram testados pela montadora do veículo. Bem como toda a mecânica do caminhão foi planejada sobre esses parâmetros e sobre as suas dimensões. Portanto, ao funcionarem perfeitamente umas com as outras, as peças originais se desgastam menos e exigem menor esforço de seus pares.

1.3. Prefira fazer a manutenção preventiva em uma concessionária

O local em que as manutenções serão realizadas também é importante. Afinal, a qualidade do serviço influencia diretamente na durabilidade e no desempenho das peças. Além disso, é preciso um bom trabalho de diagnóstico para identificar a verdadeira raiz do problema e quais componentes foram afetados.

Dessa forma, o ideal é fazer as revisões e consertos em uma concessionária, pois elas possuem pessoal técnico especializado, equipamentos e ferramentas específicos para as necessidades dos modelos de caminhão da marca, e utilizam peças originais em todos os reparos e substituições. Assim, os serviços serão executados com um alto padrão de qualidade, deixando o caminhão nos seus melhores índices de desempenho e eficiência.

Fazer a manutenção preventiva regularmente em uma concessionária e utilizando peças originais, portanto, antes de ser um gasto, é uma maneira de economizar. Também, é um modo seguro e eficaz de ganhar mais dinheiro, pois a disponibilidade do caminhão se torna maior e o seu desempenho permite fazer mais viagens e em menos tempo.

Outra maneira de economizar nas viagens é fazendo o seu planejamento. No próximo tópico, falaremos exatamente sobre isso. Não deixe de ler!

2. Saiba como planejar as suas viagens

O planejamento das viagens permite ao caminhoneiro evitar situações que aumentam os seus custos e que as tornam mais longas e demoradas. Além disso, possibilita um maior faturamento com fretes de retorno e com a maior disponibilidade para novos serviços, melhorando a sua lucratividade.

Afinal, é de conhecimento geral a situação complicada de grande parte das rodovias brasileiras, que sofrem com a má conservação do asfalto e com áreas de risco (trânsito de pedestres, trechos sem acostamento, moradias próximas à pista, riscos de deslizamento, erosão do asfalto). Essas situações fazem com que a velocidade tenha que ser diminuída, comprometem o estado de conservação dos componentes do veículo e podem levar a quebras e acidentes.

Por outro lado, há também, principalmente em trechos urbanos e próximos a grandes cidades, horários com alto fluxo de veículos, causando congestionamentos. Ficar parado na estrada, além de aumentar o tempo de uma viagem e comprometer os prazos, gasta mais combustível e piora o desgaste das peças mecânicas do caminhão.

2.1. Benefícios de planejar as suas viagens

Portanto, o caminhoneiro pode se preparar para essas dificuldades estudando as suas rotas antecipadamente, calculando seu tempo de viagem por elas e procurando alternativas, caso alguma eventualidade esteja presente no caminho.

Também é possível desviar de pedágios caros que não compensem o tempo no trajeto e evitar áreas perigosas, com histórico de assaltos ou tombamentos de carga. Nesse mesmo sentido, o planejamento permite escolher com mais calma os locais de abastecimento, para que o combustível seja de qualidade e a preços justos.

Assim, tendo todas essas informações, será possível calcular com maior precisão o tempo de viagem para cada trecho e a rota que será seguida. Isso dá a oportunidade para que o caminhoneiro busque por fretes de retorno ou para completar a lotação de seu implemento, fazendo dois ou mais serviços em uma única viagem.

2.2. Dicas para planejar as suas viagens

Para planejar suas viagens com precisão, o caminhoneiro pode contar com sua própria experiência e informações de colegas em relação às condições dos caminhos e dos estabelecimentos ao longo da rota. Além disso, é importante saber, de antemão, as restrições quanto a horários de recebimento e retirada de mercadoria dos clientes e embarcadores.

No entanto, como nem sempre há informações suficientes sobre as rotas, é possível utilizar as novas tecnologias para isso. Aplicativos para celular, computador e tablets, como Waze e MapLink, apresentam um mapa da região atualizado, com indicações de estabelecimentos e sentidos obrigatórios das pistas.

Ainda, eles podem ser usados como navegadores por GPS (sistema de posicionamento via satélite), mostrando dados em tempo real do trânsito, blitz policiais, acidentes, buracos e outras ocorrências, enviadas pelos próprios usuários. Esses aplicativos fazem, também, uma estimativa de tempo de percurso em relação à média histórica para determinado horário.

Já pela internet, o caminhoneiro tem acesso a outras informações, como preços e avaliações de restaurantes e postos de combustível pelo Google Maps. E nos sites das concessionárias das rodovias, pode-se obter os valores e as localidades das praças de pedágios.

Planejar as suas viagens permite um maior controle dos gastos, diminuindo o tempo necessário para concluir um frete, e melhora a conservação das peças do caminhão, ao evitar situações de risco e trechos problemáticos.

Mas há, ainda, outras formas de aumentar a durabilidade das peças para tornar os custos com o veículo menores. Siga para o próximo tópico pois trataremos exatamente disso!

3. Entenda o que fazer para aumentar a durabilidade das peças

A durabilidade das peças tem uma relação direta com o modo de uso e a regularidade com que o caminhoneiro faz a manutenção de seu veículo. Um proprietário que não tem cuidados com caminhão gasta muito mais em trocas de peças e serviços de reparos, que precisam ser mais recorrentes. Isso sem contar outros custos como guinchos, consertos de colisões e indenizações de eventuais acidentes.

Assim, para economizar aumentando a durabilidade das peças, é preciso mudar alguns hábitos e ficar atento a atitudes nocivas. Dessa forma, com um investimento financeiro pequeno, é possível diminuir a necessidade de substituições e, ainda, minimizar a depreciação do caminhão.

Portanto, confira abaixo nossas dicas do que fazer para aumentar a durabilidade das peças e comece já a economizar!

3.1. Utilize somente peças originais

Como vimos acima, o uso de peças originais sai mais barato no final das contas. Isso ocorre porque os seus parâmetros de durabilidade são testados pela montadora. Assim, as suas trocas preventivas podem ser programadas para serem feitas nas revisões.

Além disso, o esforço do conjunto mecânico como um todo é menor, ao funcionar com peças projetadas para ele, diminuindo o seu desgaste. Isso tudo colabora para reduzir a necessidade de mão de obra e da substituição por novos componentes.

3.2. Planeje a sua rota

Outro item importante para ampliar a durabilidade das peças é o planejamento das rotas nas viagens. Ao fazê-lo, o caminhoneiro pode evitar trechos esburacados (que exigem mais dos freios e da suspensão), subidas íngremes (que forçam o motor e a embreagem), e tráfego lento e engarrafamentos (que podem levar ao superaquecimento do motor).

3.3. Antecipe os obstáculos

Especialmente em trechos urbanos ou em ruas dentro das cidades, o caminhoneiro encontra diversos obstáculos de regulamentação do trânsito, como lombadas, quebra-molas, faixas de pedestres, placas de preferência e de atenção e semáforos, que exigem a diminuição da velocidade ou a parada total do veículo.

Desse modo, não vale a pena acelerar demais nesses trechos. Afinal, as mudanças bruscas de aceleração e parada repentinas aumentam a temperatura do motor, pois não há fluxo de ar suficiente para o seu resfriamento. Além disso, as freadas precisam ser mais fortes quanto maior a velocidade, desgastando freios e reduzindo a durabilidade de pneus. Portanto, o melhor é antecipar os obstáculos e ir diminuindo a velocidade, utilizando o freio motor.

3.4. Utilize o freio motor

Andar com o caminhão engatado sempre, até praticamente a parada total do veículo, é um alívio para os freios! O freio motor funciona por meio da resistência das engrenagens da embreagem e transmissão transferida para as rodas. Assim, a parada do caminhão é muito mais suave, diminuindo a carga sobre as pastilhas e lonas do sistema de frenagem.

3.5. Abasteça somente em postos confiáveis

Essa é uma dica difícil de seguir, mas importantíssima. Afinal, o combustível adulterado e fora das normas oxida as partes internas do motor, causa queima da bomba de combustível, resseca retentores e anéis de vedação, estraga as velas e pode, inclusive, danificar o sistema de injeção eletrônica. Se isso acontecer, uma bola de neve pode se formar, afetando sensores e atuadores por todo o veículo.

Portanto, procure abastecer em postos confiáveis, com preços justos ao mercado (fuja dos combustíveis muito baratos) e que tenham boa reputação entre os caminhoneiros.

3.6. Faça revisões periódicas

Fazer as revisões dentro dos prazos e quilometragem indicados no manual do proprietário do caminhão ajuda a manter todos os componentes funcionando dentro dos parâmetros ideais. Dessa forma, não há sobre-esforço de nenhuma peça para compensar falhas e mau funcionamento de outras.

3.7. Dê atenção aos fluidos

Trocar o óleo do motor no tempo certo é essencial, assim como observar as suas condições pela vareta antes de cada viagem, para conferir se não há borras ou detritos metálicos. Além de lubrificar as partes internas do motor, diminuindo o atrito, ajuda a protegê-lo contra corrosão e a manter a sua temperatura ideal de funcionamento.

Mas o caminhoneiro não pode se esquecer, também, de verificar a água do radiador, que deve estar sempre no nível correto e somente ser completada conforme recomendações do manual em relação aos tipos e quantidades de água e de aditivo. A troca e a limpeza do sistema de arrefecimento deve ser feita no prazo indicado pela montadora, para que continue funcionando perfeitamente, evitando o superaquecimento do motor.

O gasto com peças danificadas e desgastadas é um dos maiores custos que um caminhoneiro tem em seu trabalho. Mas cuidando bem do caminhão e dirigindo com cautela, é possível economizar nas trocas e diminuir a depreciação do veículo. Essas mudanças de atitude também ajudam — bastante — a reduzir o consumo de combustível. Confira mais sobre o assunto no próximo tópico!

4. Conheça dicas para economizar combustível

O combustível é o principal custo dos caminhoneiros, seja pelo seu valor acumulado, seja pela periodicidade dos gastos. Afinal, a cada viagem, o tanque precisa estar cheio para concluí-la. E os preços dos combustíveis não ajudam muito.

No entanto, da mesma forma que é possível minimizar os impactos do uso nas peças, também dá para reduzir o consumo. E para isso, não é necessário nenhum truque com “equipamentos milagrosos” ou “serviços mágicos” modificando os parâmetros da central da injeção eletrônica.

Esse tipo de solução pode até parecer dar certo em um primeiro momento, mas modifica o funcionamento do caminhão, fazendo com que outros componentes sejam afetados. O veículo perde, inclusive, sua garantia de fábrica.

O melhor, mesmo, é modificar alguns hábitos de manutenção e de direção, que são muito mais eficazes para diminuir o consumo e, ainda, trazem outros benefícios relacionados à conservação do caminhão e à tranquilidade nas estradas. Veja, abaixo, quais são as nossas dicas para economizar combustível.

4.1. Dirija defensivamente

Dirigir defensivamente não só contribui para um trânsito mais tranquilo, diminuindo o estresse do dia a dia, como também reduz o consumo. Ao evitar paradas bruscas e aceleradas constantes, o veículo pode aproveitar melhor a energia gerada, além de evitar a injeção desnecessária de combustível.

4.2. Nunca ande desengatado

Ao descer uma ladeira engatado ou aproveitar o freio motor para as paradas do caminhão, o motor continua funcionando por meio do giro das rodas. Dessa forma, o sistema de injeção eletrônica reconhece que não é preciso mais combustível e corta sua alimentação.

Portanto, além de ser importante para a segurança e para evitar o desgaste excessivo dos freios, andar engatado também reduz o consumo de combustível.

4.3. Modere no uso do ar-condicionado

O ar-condicionado precisa de muita energia elétrica para funcionar, dividindo-a com o sistema de ignição, tornando-o menos eficaz na queima do combustível. Isso faz com que a injeção eletrônica aumente o giro do motor e o bombeamento de combustível para compensar essa perda de energia.

Portanto, prefira utilizar o sistema de ventilação da cabine e abra as janelas em vez de abusar do ar-condicionado.

4.4. Calibre os pneus

Uma das atitudes mais simples e mais eficazes na redução do consumo de combustível é manter sempre os pneus calibrados conforme as recomendações da montadora no manual do proprietário do caminhão.

Preste atenção nas indicações de calibragem quanto ao peso da carga e posicionamento dos pneus. Além disso, mantenha o caminhão sempre alinhado e balanceado. Pneus murchos e desalinhados podem aumentar o consumo em até 20%!

4.5. Esteja sempre com o motor regulado

Nas revisões, é importante conferir se as válvulas do motor estão reguladas e se as velas estão trabalhando corretamente. Vale a pena o gasto com a regulagem, pois se estiverem fora do tempo, a injeção eletrônica precisa aumentar a alimentação do motor para compensar o desperdício.

Como deu pra notar, a mudança de atitudes em relação à manutenção e aos hábitos de direção é o melhor método para economizar tanto no consumo de combustível, como na troca de peças desgastadas. Assim, é possível aumentar a sua lucratividade com uma maior economia nas viagens.

E para que os investimentos nas manutenções não pesem no bolso, é importante que o caminhoneiro tenha um planejamento financeiro, cuidando dos gastos com a família e com o seu instrumento de trabalho: o caminhão. No próximo tópico, mostraremos como se planejar financeiramente com algumas dicas simples. Confira!

5. Saiba como se planejar financeiramente

Cuidar de um caminhão não é fácil e nem barato. Exige bastante atenção do caminhoneiro e dedicação para cumprir com os prazos de revisão e trocas de componentes da manutenção preventiva. Essas práticas são mais econômicas, mas necessitam de investimentos do proprietário do veículo.

Assim, para que o caminhoneiro não se perca com a diminuição dos custos das viagens e com o aumento de sua lucratividade, passando a gastar mais do que pode e se esquecendo das manutenções periódicas e de outras despesas importantes, é preciso ter um bom planejamento financeiro.

E para que o orçamento pessoal e familiar não seja comprometido com os gastos do caminhão, listamos algumas dicas para que o caminhoneiro possa se planejar e ter uma vida financeira mais tranquila. Confira!

5.1. Calcule os custos por quilometragem

Para poder cobrar valores justos pelos serviços, sem extrapolar e nem perder as suas margens de lucro, é preciso ter em mente o custo médio por quilometragem. Esse valor é calculado pela soma dos gastos em cada viagem (alimentação, hospedagem, combustível, pedágio), mais os custos de manutenção e dos impostos em um período definido, um ano, por exemplo.

Depois, esse montante deve ser dividido pela quantidade de quilômetros rodados no mesmo período. Tendo esses cálculos, será possível colocar um preço mais justo aos seus serviços e, ainda, saber com exatidão qual a sua margem de lucro real.

5.2. Faça uma planilha de gastos domésticos

É importante conhecer os números relativos aos gastos domésticos, incluindo as despesas pessoais que saem do bolso do caminhoneiro, para saber quanto de faturamento precisa alcançar, em que despesas pode haver cortes e para poder criar poupanças para outras necessidades.

Para isso, separe os gastos conforme sua importância (essenciais, médios e supérfluos) e periodicidade (mensal, anual, esporádicos).

5.3. Separe um montante para as manutenções e impostos

Após conhecer as suas despesas, separe um valor suficiente para realizar todas as manutenções necessárias durante aquele ano, dividido pelo número de meses que faltam até que os serviços sejam necessários. Lembre-se, também, de separar um dinheiro para o pagamento de impostos como o IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotivos) e o Licenciamento.

5.4. Tenha um fundo de reserva

Por fim, guarde uma pequena porcentagem de seus lucros para um fundo de reserva que possa ser utilizado em caso de quebras mecânicas ou acidentes. Esse valor serve como um colchão, uma segurança para realizar os consertos necessários e, ainda, manter-se durante o tempo em que o caminhão fique parado.

Como vimos, a lucratividade do caminhoneiro está intimamente ligada a sua capacidade de controlar os gastos e diminuir a depreciação de seu veículo. Assim, com algumas dicas de economia em relação às viagens, ao consumo de combustível e às manutenções do caminhão, é possível ter uma vida financeira mais saudável, com mais dinheiro sobrando no final de cada mês.

Gostou deste artigo? Quer saber mais sobre como economizar a aumentar seus ganhos? Então confira nosso e-book sobre o assunto!