Quais são os principais erros cometidos na manutenção de frota?

Quais são os principais erros cometidos na manutenção de frota?

Planilha Cálculo de FretePowered by Rock Convert

Afinal, como cuidar melhor do seu instrumento de trabalho? Todo caminhoneiro sabe como é importante manter os veículos em bom estado de conservação. Porém, o que muitos não sabem é que comentem grandes erros na manutenção de frota.

Existem alguns maus hábitos que podem gerar prejuízos e reduzir a produtividade e lucratividade de seu negócio e, por isso, é preciso ficar sempre atento.

Este post foi criado para alertá-lo sobre esses problemas e ajudá-lo a executar uma manutenção mais eficiente em sua frota. Quer descobrir que erros são esses? Continue a leitura!

Não dar atenção à manutenção preventiva

Você realiza manutenções preventivas em sua frota? Muitos donos de caminhões respondem que fazem esse procedimento “às vezes”. É aí que mora o perigo!

A manutenção preventiva, como o nome sugere, é um processo que previne problemas e, por isso, deve ser executado com periodicidade. Isso significa que não dá pra fazer apenas quando achar necessário, é preciso ter um cronograma e segui-lo à risca.

Quando você tem um planejamento de manutenções preventivas, amplia a vida útil de sua frota e evita uma série de prejuízos decorrentes de falhas e danos às peças. É o que ocorre, por exemplo, com a checagem nos fluidos do motor, que evita problemas graves a esse componente tão importante (e caro).

Contratar profissionais pouco qualificados

A contratação de profissionais com pouca qualificação para realizar os procedimentos de manutenção é outro erro que pode trazer sérias consequências aos seus veículos — e ao seu bolso.

Pense bem: quando você vai a um médico, deseja ser atendido por um bom profissional ou qualquer um serve? Certamente, quanto mais qualificado e experiente for o médico, mais satisfeito você ficará, uma vez que o seu problema será resolvido com eficiência.

O mesmo se aplica aos mecânicos. Não dá para arriscar contratando profissionais que não possuem capacidade técnica para lidar com sua frota. Além de representar prejuízos financeiros, essa falha pode gerar riscos aos motoristas, visto que o serviço realizado pode não ser seguro e de confiança.

Nesse sentido, o ideal é procurar oficinas e mecânicos credenciados; as concessionárias são ideais. Para trabalhar com seu instrumento de trabalho e companheiro de estrada, exija os melhores profissionais.

Usar peças de má qualidade na manutenção de frota

Aquele antigo ditado de que “o barato sai caro” é verdade, especialmente quando falamos de peças de caminhão.

Na tentativa de economizar, muitos recorrem a peças paralelas e sem procedência. Essa falsa economia se transforma, na verdade, em um grande prejuízo. Afinal, sem garantia de que o item é de qualidade, é possível que ele quebre em pouco tempo ou, pior ainda, danifique outras peças.

Para evitar essa situação, dê preferência para itens genuínos, produzidos pelo fabricante de seu caminhão e desenvolvidos para substituir a peça com perfeição.

Vale lembrar que o custo inicial mais elevado está relacionado à toda a tecnologia e garantia que esses itens possuem. Ou seja, você tem a certeza de que o produto instalado em seu caminhão foi feito para ele e por quem entende do seu veículo.

Realizar uma gestão inadequada do consumo de combustível

Você tem em mãos informações precisas sobre o consumo de combustível de cada um de seus veículos? Esse é mais um erro comum cometido por donos de frotas e que, também, desencadeia prejuízos expressivos.

O uso desregulado do combustível é um indicador de problemas com o caminhão. Por isso, quanto mais cedo o gestor perceber esse problema, mais rápida será a correção da falha.

Além disso, em um mercado tão competitivo, é preciso investir em maneiras de reduzir custos sem afetar o desempenho das viagens e o controle do consumo é uma das maneiras mais eficazes de se alcançar esse objetivo.

Esquecer de quitar impostos e seguros dos veículos

Trabalhar no ramo de transportes de cargas exige muito mais do que habilidade ao volante. Existem responsabilidades burocráticas que são igualmente importantes e que podem influenciar na rentabilidade de seu negócio.

Garantir que a frota esteja com a documentação em dia e com todos os impostos e seguros quitados evita problemas com os órgãos fiscalizatórios e transmite confiança para seus clientes.

Por isso, não cometa o erro de rodar sem cumprir com essas obrigações. Além de evitar multas, você evita que o caminhão seja parado em postos de fiscalização e que suas viagens sofram atrasos.

Não gerenciar as rotas

A roteirização deve fazer parte do cotidiano de todo dono de frota. Essa prática, além de favorecer a agilidade e eficiência das viagens, contribui para o aumento da vida útil dos veículos.

Quando você planeja com antecedência qual a rota será seguida, é mais fácil evitar trechos perigosos e estradas de má qualidade. Com isso, a viagem se torna mais barata e rápida e o caminhão deixa de ser exposto a riscos desnecessários.

Dessa maneira, é fundamental que você avalie os pontos de retirada e entrega antes de sair para e estrada e escolha o caminho mais vantajoso. Não deixe para escolher na hora! Quanto mais planejada for a viagem, menos problemas você terá ao longo do percurso.

Não realizar uma boa gestão dos pneus

Os pneus são componentes essenciais de um caminhão. Mas, muitas vezes são ignorados pelos donos de frotas.

Um pneu careca ou com danos excessivos é um risco na estrada, pois pode causar acidentes e envolver outros veículos. Trafegar com pneus danificados, além de ensejar multas, aumenta o consumo de combustível e não é uma atitude responsável.

Por isso, invista em gestão de pneus. Faça inspeções antes, durante e depois das viagens. Confira a calibragem com frequência e avalie a necessidade de troca ou até de recapagem desses itens.

Deixar de registrar e acompanhar o histórico de cada veículo

Cada veículo possui um histórico diferente e isso pode influenciar em seu desempenho na estrada. Um caminhão que teve um problema no motor, por exemplo, precisa ser analisado com mais cautela do que um veículo novo, não é mesmo?

O que acontece é que muitos proprietários lidam com os caminhões da mesma maneira e, com isso, não conseguem prever e se antecipar a problemas. O ideal é saber e anotar tudo o que acontece com eles, como:

  • origem do veículo — novo ou seminovo;
  • manutenções realizadas;
  • peças já substituídas;
  • estradas pelas quais trafega;
  • tipo de carga que costuma transportar.

E então, você cometia algum desses erros na manutenção de frota? Se a resposta for positiva, não se preocupe! Sempre há tempo para corrigir velhos erros e conquistar melhores resultados. Por isso, é tão importante investir no controle de frota, se atualizar e ler sobre o assunto. Quanto mais bem informado você for, mais produtiva será sua frota!

Gostou deste post? Que tal compartilhá-lo com seus amigos nas redes sociais? Assim você ajuda seus colegas de profissão a se manterem longe desses problemas!

checklist das peças de caminhãoPowered by Rock Convert

About The Author

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Baixe 10 materiais para maximizar o lucro do motorista

Newsletter

Receba dicas e novidades sobre caminhões, no seu email:

Parceiros

WhatsApp

Canal WLM

Play
Play
Play
Play
Play
Play
previous arrow
next arrow
Slider

Aumentar seus rendimentos como caminhoneiro

Guia do controle de custos da frota

Guia do controle de custos da frota
Share This