Pedágio para caminhões: como devo fazer o cálculo?

pedágio para caminhões
6 minutos para ler
Planilha Cálculo de FretePowered by Rock Convert

O cálculo do pedágio para caminhões causa dúvidas em motoristas e donos de frota, não é mesmo? Afinal, quais variáveis considerar para obter esses números de forma precisa? O tipo de veículo interfere no resultado final? 

Como esse é um tema muito importante para quem trabalha na área, preparamos este conteúdo. Ao longo do texto, você encontrará uma série de recomendações para calcular esses valores com exatidão. Também falaremos sobre a importância dessa tarifa e quais fatores influenciam nas contas.

Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Como calcular o pedágio para caminhões?

Como você já sabe, a rota determina os parâmetros usados para calcular o custo do pedágio — para quem quer ganhar dinheiro com caminhão, é fundamental ter atenção a esse detalhe. 

Os cálculos são feitos a partir de um conceito chamado de “tarifa quilométrica”: há um valor fixo por quilômetro, que se multiplica pelo trecho de cobertura. Ele varia de acordo com a rodovia e o tipo de veículo. Dito isso, tenha em mente que as rodovias se dividem em três grandes categorias: sistema rodoviário, estradas de pista dupla e estradas de pista simples. 

Em sistemas rodoviários, as rodovias são paralelas e ambas apresentam pista dupla. As estradas de pista dupla são caracterizadas pela presença de um canteiro central. Na maioria das vezes, trata-se de uma barreira física ou visual, que você pode perceber rapidamente ao entrar na rodovia. Por fim, as de pista simples são aquelas que têm uma faixa por sentido. 

Outro ponto que causa bastante confusão tem a ver com trajeto — viagens mais longas nem sempre são mais caras, porque algumas regiões não são cobertas pelas concessionárias. Em contrapartida, existem outras onde é possível encontrar um pedágio a cada 100 quilômetros percorridos, por exemplo. 

Como as tarifas mudam conforme os fatores mencionados, é interessante estudar as diferenças entre as regiões. A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) disponibiliza informações sobre a infraestrutura das rodovias em seu site. Saber quais são os valores cobrados em cada parte do país permite calcular quanto você vai gastar exatamente. Além disso, há como verificar se alguns trechos podem ser evitados para reduzir os gastos.

O tipo de veículo muda a cobrança da tarifa?

Como mencionado no tópico anterior, o tipo do caminhão altera a forma como o pedágio é calculado. Veículos com 2 eixos — como caminhão trator de dois eixos e caminhões leves — devem pagar o dobro. Desse modo, se um percurso tem 3 pedágios cuja tarifa aplicada é de R$ 7,00 em cada um deles, o montante total seria de R$ 42,00. 

Veículos de 3 eixos pagam o triplo do valor-base. É o caso de caminhões trator com semirreboque e caminhões trator. A lógica também vale para os que têm 4 eixos (caminhões com reboque e afins), que pagam 4 vezes o que é cobrado. Sendo assim, quanto mais eixos há no seu caminhão, maiores serão os gastos com os pedágios. 

Qual é a importância do pedágio para caminhões?

Não há dúvidas de que os pedágios para caminhões podem gerar um certo desconforto entre os gestores de frotas. O descontentamento é compreensível: como se já não bastassem os custos com salários, combustível, impostos e manutenção, ainda é preciso lidar com essas tarifas, que nem sempre são baratas. 

Apesar disso, os pedágios são importantes. Afinal, quem os cobra — as concessionárias — oferece algo em troca. São essas empresas que prestam auxílio aos motoristas, principalmente em casos de acidentes ou problemas mecânicos. Os valores arrecadados se justificam pelo compromisso de aperfeiçoar, conservar e expandir as rodovias. Também cabe a essas empresas a missão de fiscalizar o tráfego e garantir que todos tenham a melhor viagem possível.

Portanto, devemos encarar esse custo como algo que é repassado para quem circula em determinado trecho e que será convertido em serviços e melhorias para os usuários. 

Vale lembrar que o não pagamento da cobrança configura infração grave de trânsito. Ao passar pela barreira sem autorização, você pode ser penalizado com multa e perder 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) — e não é isso que você quer para o seu negócio, certo? Os detalhes sobre valores e critérios estão descritos no artigo 209 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Além disso, você sabe quão ruim pode ser dirigir em um local sem segurança, repleto de buracos, com sinalização insuficiente ou com pistas perigosas. Por isso, as tarifas são uma espécie de “mal necessário” para evitar situações precárias nas estradas. Ao pagá-las, é como se estivéssemos reunindo esforços para criar condições melhores para trabalhar e conquistar nossos objetivos profissionais. 

Como reduzir o pagamento de pedágio em uma frota?

A boa notícia é que existem modos de reduzir o pagamento de pedágios para caminhões. Listamos, logo abaixo, algumas alternativas. Confira!

Aposte em ferramentas e abandone o cálculo manual

Atualmente, há uma série de ferramentas disponíveis para fazer o cálculo de gastos com uma rota — elas estimam os gastos com tarifas, combustível etc. Com uma rápida pesquisa na web, você encontra diversas soluções desse tipo. Fazer essa conta com um recurso automático é bom para diminuir as chances de cometer erros na estimativa. 

Use outras rotas

Como dissemos, em alguns momentos é possível mudar o trajeto e evitar pedágios. Entretanto, tome cuidado, porque essa prática pode levar você e/ou seus motoristas a dirigir em rodovias precarizadas. Faça uma análise detalhada das opções com antecedência e planeje-se para ficar longe de eventuais problemas. 

Conte com cartões automáticos

Serviços de cartões automáticos, que permitem passar pelo pedágio sem a necessidade de parar o veículo, costumam a oferecer planos com descontos para frotas de veículos. Eles também ajudam a organizar os cálculos.

Faça uma boa gestão de frotas

Uma boa gestão de frotas é imprescindível para gastar menos com o caminhão. Consequentemente, ela é bastante útil para que você aumente os lucros de seu negócio. 

Como vimos, pedágio para caminhões é uma necessidade. Ainda assim, é possível se preparar para esse custo e fazer com que ele não exerça um impacto negativo em seu planejamento. 

Se você gostou do texto, aproveite para curtir nossa página no Facebook e fique por dentro de outras novidades sobre o tema!

como prolongar a vida útil do seu caminhãoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-