Manutenção corretiva: o que é e quando fazer?

manutenção corretiva
9 minutos para ler
Planilha Cálculo de FretePowered by Rock Convert

O caminhão é um dos bens mais valiosos de um caminhoneiro. Afinal, ele é sua principal ferramenta de trabalho e um companheiro quase inseparável. Mas, para manter a frota em bom estado de conservação, há casos em que é necessário realizar uma manutenção corretiva.

Você já ouviu falar nesse procedimento? Sabe como funciona? Todo motorista profissional que se preocupa com a vida útil de seu veículo e com a segurança e agilidade de suas viagens precisa conhecê-lo melhor.

Nos tópicos a seguir, você entenderá por que a manutenção corretiva deve sempre fazer parte do seu planejamento.

O que é manutenção corretiva?

Embora prevenir seja sempre melhor que remediar, a verdade é que quando falamos em manutenções nas frotas, isso nem sempre é possível. A manutenção corretiva, como o nome já sugere, é utilizada para corrigir falhas e realizar consertos conforme a necessidade. Isso significa que ela só é feita quando há um problema com o veículo.

A intenção do reparo corretivo é fazer o caminhão voltar a funcionar. Para isso, pode ser necessária a substituição de lubrificantes e peças e a verificação/ajuste dos sistemas elétricos, hidráulicos e mecânicos em alguma oficina especializada.

Quando utilizar esse tipo de manutenção?

A manutenção corretiva nem sempre é vista com bons olhos. Isso porque geralmente, quando se avalia os custos necessários para a realização do processo, ela costuma ser mais cara do que a preventiva e preditiva.

Mesmo assim, trata-se de um procedimento essencial, já que existem diversas situações inesperadas no dia a dia de um caminhoneiro, como falhas no motor, vazamentos, pneus furados ou mesmo um retrovisor quebrado.

É para corrigir esses problemas inesperados, que fazem com que o veículo fique parado — gerando prejuízo —, que a manutenção corretiva é indicada.

Diante dessas situações, não há outra medida a ser tomada e o procedimento precisa ser executado com rapidez e segurança. Assim, evita-se prejuízos ainda maiores, especialmente os relacionados aos atrasos nas entregas.

Quais são as vantagens desse procedimento?

A manutenção corretiva é um dos procedimentos mais tradicionais. Antes dos avanços tecnológicos aos quais temos acesso hoje, não era possível prever falhas mecânicas e elétricas com tanta facilidade. Consequentemente, as intervenções eram realizadas somente após o surgimento do problema.

Mesmo com os grandes avanços da atualidade, haverá momentos em que você precisará executar esse tipo de serviço em seu veículo. Confira a seguir todos os benefícios que essa modalidade de manutenção de fato trará à sua frota.

Evita maiores prejuízos ao caminhoneiro

Quando o problema já aconteceu, a manutenção corretiva torna-se o único procedimento capaz de superá-lo com eficiência.

Em outras palavras, diante de uma falha no motor, por exemplo, esse tipo de procedimento é mais seguro e preciso. A atuação de mecânicos de confiança garante que a falha seja corrigida com rapidez e evita prejuízos ainda maiores, principalmente com a extensão dos danos a outros componentes.

Previne a interrupção prolongada das atividades

Imagine que o seu caminhão apresentou um defeito que o impede de circular. Nesse caso, a intervenção será útil para fazer com que essa interrupção no trabalho seja mais curta e não afete o cronograma de suas viagens.

Em um setor de alta competitividade como o de transporte, ficar parado por muito tempo pode representar a perda de clientes e de reputação no mercado, uma vez que os contratantes estão sempre em busca de um serviço de alta performance.

É interessante no caso de peças de baixo custo

Nós sabemos que um caminhão tem peças de custo elevado — como o motor e a injeção eletrônica — e outras de baixo custo — como os limpadores de para-brisas e os fusíveis dos faróis.

É para esse segundo tipo de item que a manutenção corretiva é a mais indicada. Na prática, realizar conferências periódicas é sempre importante, mas diante da substituição de peças auxiliares e de baixo valor, o procedimento de correção é o mais viável.

Logo, componentes que não têm o potencial de suspender as atividades devem ser reparados por meio da manutenção corretiva. Isso porque as manutenções periódicas nesses equipamentos podem ser mais caras e demoradas.

Exige um planejamento mínimo

Como você viu, a principal função da manutenção corretiva é corrigir um defeito pontual identificado em determinado componente do veículo. Por esse motivo, o caminhoneiro não precisa se dedicar a um complexo e demorado planejamento.

Na verdade, o ideal é que você apenas tenha definida a maneira com que esses reparos serão realizados. Para agilizar, defina uma oficina de confiança e procure utilizar sempre peças para caminhão genuínas. Os resultados serão ainda mais satisfatórios dessa forma, e os possíveis prejuízos serão rapidamente mitigados.

Tem um menor custo a curto prazo

Sempre que se fala sobre a manutenção corretiva, é enfatizado que o procedimento custa mais que a manutenção preventiva — o que nem sempre é verdade. Para definir o melhor custo-benefício, é preciso analisar a situação por todos os ângulos.

A realização de manutenções conforme a demanda é mais barata a curto prazo. Isso ocorre porque, logicamente, antes de o problema surgir não há nenhum gasto. Do mesmo modo, há muito pouco a se fazer após a compra da peça danificada e a realização do conserto. Pensando no valor total do investimento, então, a manutenção corretiva não pode ser rotulada como uma vilã no dia a dia de um caminhoneiro.

Muitos profissionais não analisam as vantagens que esse procedimento apresenta, mas é possível observar que, em certos casos, ele é o mais econômico. Daí a importância de definir uma oficina de confiança e ter acesso a soluções diferenciadas.

Um bom caminhoneiro é muito mais do que um motorista cuidadoso e eficiente: ele tem conhecimentos básicos sobre o funcionamento de seu veículo e aprende a tomar decisões estratégicas, especialmente em caso de falhas em seu instrumento de trabalho.

 Manutenção corretiva planejada x não planejada: quais as diferenças?

Na manutenção corretiva planejada é criado um plano de ação tendo como base uma inspeção anterior realizada de maneira preditiva. Caso seja encontrado algum erro ou problema, inicia-se, então, o agendamento de uma correção para solucionar o defeito.

Já a manutenção corretiva não planejada ocorre durante uma emergência, geralmente quando um defeito aparece ou compromete a produtividade ou funcionamento do caminhão.

Uma outra diferença relacionada a esses dois tipos de manutenção é o preço: a manutenção corretiva não planejada é mais cara do que a planejada, já que será custeado o problema em um grau mais avançado, necessitando de mais recursos.

Além disso, a manutenção planejada costuma ser mais rápida e mais efetiva do que o modelo não planejado, já que os profissionais já contam com muitas informações sobre os problemas e poderão agir de maneira específica.

Por isso, procure fazer vistorias periódicas nos veículos da frota a fim de encontrar indícios de defeitos, para que os mesmos sejam consertados o mais rápido possível e por um custo menor.

É possível poupar com a manutenção corretiva?

Apesar do investimento em manutenção preventiva ser a alternativa mais econômica, é possível reduzir consideravelmente os custos com a manutenção corretiva. Veja a seguir algumas dicas de como fazer isso.

Não adie a manutenção corretiva

A manutenção corretiva serve justamente para resolver um problema pontual do seu veículo. Adiar esse processo piorará o defeito, deixando o seu conserto ainda mais caro para o motorista ou gestor da frota.

Por isso, ao encontrar um problema, realize a sua manutenção o mais rápido possível, para evitar esses agravamentos e pagar o valor mais barato possível, além da possibilidade de ter o seu caminhão na estrada mais rápido.

Essa dica não é válida apenas para problemas graves, que impedem o funcionamento do caminhão, mas também para os problemas considerados simples, como uma lâmpada quebrada, que apesar de não importante, poderá evoluir para algo mais sério.

Crie um plano de contingência

Mesmo as frotas que contam com um plano de manutenção preventiva terão que lidar com defeitos que aparecerão sem aviso-prévio. Por isso, é importante que se tenha um plano de ação para lidar com essas adversidades.

Poderão ser criados procedimentos padrão para os principais problemas que possam aparecer, além de fazer parceria com um mecânico de confiança que poderá ser acionado rapidamente em emergências, ou até mesmo contratar um profissional interno para essa função.

Ao ser parceiro de um profissional, você poderá obter descontos pelo serviço regular, o que resultará em mais economia para o seu empreendimento, além de ter o mínimo de prejuízo.

Tenha um histórico de manutenção

Ter anotado os principais e últimos problemas que apareceram nos caminhões da frota ajudará a entender com que frequência os mesmos defeitos aparecem. Isso pode significar um problema em determinada linha de um veículo, obrigando as fábricas a fazerem um recall.

Além disso, você também poderá coletar pistas do verdadeiro motivo para que os defeitos estejam aparecendo, como má utilização dos caminhões ou problemas decorrentes de outras peças.

Conseguindo agir na causa principal dos defeitos frequentes, você não precisará ter que fazer manutenções recorrentes e caras, solucionando de uma vez por todas o defeito principal.

Agora que você já conheceu melhor a manutenção corretiva, sabe quando aplicá-la e entende quando ela pode ser sua aliada, basta continuar a tomar os cuidados básicos com seu caminhão, escolher uma boa autorizada mecânica e viajar com tranquilidade e segurança!

Este post foi útil pra você? Então aproveite para conferir os cuidados necessários para ampliar o intervalo das manutenções dos caminhões Scania!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert
checklist das peças de caminhãoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-