A distribuição de carga no caminhão, quando feita de maneira equivocada, aumenta a probabilidade de acidentes de trânsito, afeta a conservação do veículo e piora seu desempenho. Além disso, pode infringir os limites de peso estabelecidos para os eixos, o que causa transtornos com a fiscalização durante a viagem.

Por isso, é importante que os produtos transportados sejam alocados de forma a dividir o peso igualmente entre os eixos e ao longo da carroceria. Mas você sabe como fazer isso?

Se você tem dúvidas sobre o assunto, neste post, explicaremos os riscos da má distribuição da mercadoria no caminhão e daremos dicas de como fazê-la da maneira mais adequada.

Boa leitura!

Os riscos da inadequada distribuição de carga

Muitos caminhoneiros, seja por pressa ou por imprudência, deixam de acompanhar o embarcamento dos produtos e certificar-se de que estão corretamente distribuídos e amarrados. Porém, essa prática, em vez de poupar tempo e dinheiro, acaba trazendo diversos riscos para a viagem que poderiam ser facilmente evitados.

Veja, abaixo, quais são os principais perigos relacionados à alocação irregular da carga na carroceria.

Multas e retenção do veículo

É comum acontecer de o caminhoneiro, seguro de que a adição da carga não extrapolou o peso bruto total da composição, ter uma surpresa ao passar pela balança de fiscalização. O problema é que o limite por eixo foi excedido. Portanto, será aplicada uma multa e, dependendo da quantidade em excesso, o caminhão será retido até que a carga seja remanejada pelo caminhoneiro.

As multas por extrapolar o limite de peso por eixo podem ficar bem altas. Além do valor normal de uma infração média, de R$130,16, há também a cobrança por fração de peso excedido. Mas essa rigidez das punições não é sem propósito. O peso concentrado em um eixo é perigoso para o próprio caminhão, pois força demais os componentes daquele conjunto.

Ainda, prejudica as vias, causando buracos, rachaduras e outras avarias no asfalto, tornando-as menos seguras e gerando prejuízos aos cofres públicos.

Desgaste acentuado nos pneus

A má distribuição da carga concentra o peso em um ou mais pontos de maneira irregular, o que dá uma diferença grande sobre cada roda. Dessa forma, a durabilidade dos pneus é reduzida, pois são pressionados de maneira desigual sobre o asfalto.

Afinal, aqueles que recebem o peso maior deformam mais, aumentando sua área de contato com a via, e trabalham com um atrito maior. Por isso, seu desgaste é acentuado, acelerando a necessidade de trocas.

Problemas de estabilidade

A carga embarcada influencia na estabilidade do veículo. Ao ser alocada majoritariamente em um dos lados, por exemplo, o centro de gravidade é deslocado para a lateral que está carregando o maior peso. Assim, em uma curva ou em uma inclinação do asfalto, as probabilidades de tombamento de carga e de capotamento do caminhão são maiores.

Redução da capacidade de frenagem

O excesso de carga em uma das laterais também interfere na sua capacidade de frenagem, pois o sistema de freios do caminhão é projetado para suportar uma determinada força distribuída ao longo da carroceria. Quando concentrada em um ponto, o peso em movimento sobrecarrega os freios das rodas daquele lado, aumentando o risco de superaquecimento das lonas e tornando maior o tempo de parada.

Piora na conservação geral do caminhão

A distribuição irregular força componentes como suspensão, pontas de eixo e rolamentos das rodas que recebem o peso concentrado. Além disso, exigem mais do motor e da transmissão, pois a força para movimentar essas rodas precisará ser maior. Isso tudo acelera o desgaste das peças e reduz a vida útil desses componentes.

Portanto, saber fazer a distribuição correta da carga no caminhão é essencial para todo caminhoneiro. Essa é uma prática que mantém a segurança de suas viagens, contribui para a conservação do veículo e evita problemas com a fiscalização.

No próximo tópico, daremos algumas dicas valiosas para a alocação adequada da mercadoria na carroceria. Não deixe de ler!

A distribuição de carga correta

Deu para perceber que a distribuição da carga é importante para evitar uma série de problemas nas estradas, tornando as viagens mais seguras e tranquilas. Por isso, separamos abaixo algumas dicas para ajudar você a arrumar as mercadorias adequadamente no seu caminhão. Confira!

Distribua as embalagens cheias e vazias

Se o caminhão é usado em serviços de entrega e retirada de produtos em embalagens como garrafas e vasilhames de bebidas, caixas de papelão ou madeira, engradados plásticos e bujões de gás, o ideal é distribuir a quantidade de recipientes cheios e vazios entre os eixos e as laterais.

Para isso, é importante conferir o embarque e o desembarque da mercadoria, não deixando que as embalagens cheias sejam retiradas somente de um dos lados, por exemplo. Dessa forma, mantém-se equilibrado o peso durante todo o trajeto.

Comece o embarque pelo eixo traseiro

Recomenda-se alocar os produtos do eixo traseiro para a frente, para que a situação do espaço útil possa ser avaliada com mais facilidade. Caso comece logo pelo fundo da carroceria, a parte mais próxima da cabine, é possível que toda a carga se concentre nele, o que exigirá muito mais do eixo dianteiro e de seus componentes, e tirará o peso sobre o traseiro, tornando-o instável.

Coloque os produtos maiores deitados

Para produtos maiores como postes, ripas, sarrafos de madeira, chapas, painéis e vergalhões, o ideal é transportá-los sempre deitados, centralizando-os ao máximo na área entre-eixos. Dessa forma, o peso ficará dividido em um espaço maior da carroceria e distribuído nos eixos do caminhão.

Além disso, é importante não se esquecer de equilibrar o peso nas laterais, colocando uma quantidade igual de material nos dois bordos ou centralizando-o no implemento.

Aloque a carga mais pesada no centro

No caso de cargas variadas, é interessante colocar os produtos mais pesados no centro do caminhão. Assim, evita-se a desigualdade de peso entre os lados e os eixos, e ajuda a diminuir os efeitos de uma possível divergência na distribuição, pois, ao ficarem no meio do veículo, mantêm o centro de gravidade no mesmo lugar.

Não deixe espaço no tanque

Por fim, no transporte de líquidos em caminhão-tanque, o ideal é não deixar nenhum espaço sobrando no reservatório, já que ele permitirá a movimentação do produto deslocando, assim, o centro de gravidade do veículo e mudando a trajetória da carroceria.

Como vimos, a incorreta distribuição de carga traz diversos riscos ao caminhoneiro. Dessa forma, para evitar o desgaste acentuado de componentes, manter a segurança das viagens e livrar-se de problemas com a fiscalização, o ideal é ficar atento ao embarque e desembarque da mercadoria, conferindo sempre a divisão igualitária do peso entre os eixos e os lados da carroceria.

Este post foi útil para você? Quer ler mais dicas como essas? Então assine nossa newsletter e receba as novidades do blog em seu e-mail.