Você sabe como utilizar corretamente o bloqueio de eixo?

6 minutos para ler
Planilha Cálculo de FretePowered by Rock Convert

A tecnologia tem contribuído diretamente com o aprimoramento de atividades relacionadas ao transporte rodoviário de cargas. Novos recursos embarcados nos caminhões, por exemplo, têm oferecido mais conforto e segurança aos motoristas. Da mesma forma, inovações mecânicas têm possibilitado às transportadoras reduzir custos com combustível e manutenções.

Além disso, melhorias nos pesados também tornam o dia a dia na estrada muito mais agradável e livre de incidentes. Nesse sentido, por exemplo, recursos como o bloqueio de eixo facilitam a vida do condutor, o ajudando a sair de situações extremas, em que não se têm muita aderência com o solo e o caminhão “patina”.

Apesar de ser bastante conhecido pelos profissionais do transporte, o bloqueio de eixo não é muito bem compreendido. Por essa razão, esse sistema acaba sendo mal utilizando, gerando riscos e problemas mecânicos ao veículo.

Por isso, preparamos este artigo esclarecendo os principais pontos sobre o chamado bloqueio de eixo. Continue a leitura e aprenda utilizá-lo!

O que é o bloqueio de eixo e para o que ele serve?

Antes de entendermos o bloqueio de eixo, é preciso que entendamos o funcionamento de uma peça que está diretamente associada a esse sistema: o diferencial. O diferencial é mecanismo de engrenagens responsável por tracionar o veículo. Sua função é permitir que os diferentes eixos que tracionam o caminhão possam girar em velocidades diferentes — como acontece em curvas ou em manobras mais fechadas.

No entanto, apesar de o diferencial ser fundamental para qualquer caminhão, ele pode causar um problema bastante comum: o giro em falso da roda. Isso acontece porque o diferencial tende a concentrar a força do motor no eixo que está com menor carga, ou seja, que gira mais facilmente.

Assim, por exemplo, caso o caminhão esteja em um atoleiro ou em um terreno muito irregular e uma das rodas tracionadoras esteja sem aderência ou suspensa, é comum ver essa roda girando em falso, impedindo o veículo de sair do lugar. Nessa hora, o bloqueio de eixo faz toda a diferença.

O sistema de bloqueio de eixo, quando acionado, distribui a força do motor de maneira igual para as rodas, permitindo que o veículo saia de situação extremas, em que apenas um dos eixos de tração toca o solo. No exemplo citado, o bloqueio de eixo evitaria que a roda suspensa girasse em falso enquanto a que está suportando o peso ficasse parada. Dessa forma, ambas as rodas passam a girar de maneira igual, empurrando o caminhão.

Como o bloqueio do diferencial ocorre?

Como dito, o bloqueio do diferencial ocorre quando os diferentes eixos de tração se unem, deixando de gerar força de forma isolada. Ou seja, o torque produzido pelo motor e transmitido pelo sistema de transmissão, ao chegar no conjunto de engrenagens do diferencial, é repassada a todas as rodas de forma igual, evitando que o caminhão patine.

Esse sistema, na prática, tem como função primordial, então, distribuir o torque do motor entre as rodas que tracionam o veículo. No caso dos caminhões, é possível encontrar diferentes modelos e configurações no que se respeito à tração. Existem os 6×2, 6×4, 8×4 e 8×2.

No entanto, seja no caso de um caminhão “traçado”, seja em um simples, o bloqueio de eixo poderá ser utilizado. Porém, o sistema de bloqueio será diferente.

Bloqueio transversal

Esse é o sistema presente em caminhões de tração simples. Nele, o bloqueio é feito na caixa satélite do diferencial, travando o eixo esquerdo e o direito na mesma posição para que girem juntos.

Bloqueio longitudinal

Esse é o sistema de bloqueio presente nos caminhões “traçados”. Aqui, o bloqueio ocorre na caixa estabilizadora e permite que o conjunto de rodas (direito e esquerdo) seja travado de forma independente, evitando que duas ou mais rodas de eixos diferentes patinem.

É necessário algum cuidado especial?

O bloqueio de eixo é um recurso muito útil para a realidade dos veículos pesados. Como vimos, esse sistema facilita bastante a saída de situações extremas, em que a aderência dos pneus com o solo é baixa, fazendo que a roda gire em falso.

Apesar da grande utilidade do sistema, muitos condutores não sabem exatamente como utilizá-lo, cometendo erros na utilização do caminhão e desse recurso adicional. Por isso, é muito importante que você entenda como o bloqueio do diferencial deve ser realizado e em quais situações ele é indicado. Confira a seguir alguns cuidados básicos!

Não faça curvas com o diferencial bloqueado

Quando ativado, o bloqueio de eixo anula a principal função do diferencial do caminhão, que é eliminar a diferença da velocidade de giro das rodas em manobras e curvas, evitando que o eixo simplesmente quebre.

Por esse motivo, não é nem um pouco recomendado realizar curvas com o bloqueio ativo. Como as rodas não poderão girar em velocidades diferentes, o eixo que gira mais devagar será forçado a acompanhar o giro do mais rápido, gerando uma grande pressão nas engrenagens. A depender do ângulo da curva, o eixo e as engrenagens do diferencial podem sofrer avarias graves, como trincas e rompimento.

Não use o sistema em situações normais

Em ocasiões normais, em que o caminhão tem uma boa aderência com o solo, não há qualquer razão para utilizar o bloqueio de eixo. Esse sistema, como vimos, deve ser acionado em situações extremas, para conseguir superar obstáculos e terrenos ruins. Além disso, o uso desnecessário do bloqueio pode gerar um enorme desgaste aos componentes do caminhão.

Só acione o bloqueio de eixo com o caminhão parado

Outro cuidado essencial para o uso do bloqueio de eixo é acioná-lo somente com o caminhão totalmente parado. Essa medida é importante, pois o bloqueio precisa justamente travar o diferencial, fazendo com que as rodas de tração girem igualmente.

Assim, se o veículo está em movimento, o encaixe pode acontecer de maneira errada e brusca, causando sérios danos às estruturas metálicas do diferencial e dos eixos.

Não abuse da velocidade com o sistema ativado

Acionado o bloqueio de eixo, o caminhão precisa ser conduzido em baixa velocidade, para evitar qualquer tranco ou descompasso no giro das rodas. Para ter uma ideia, em alguns modelos de caminhão, não se pode nem chegar aos 10 km/h.

Por fim, como foi possível perceber, o bloqueio de eixo não é um recurso tão complexo. Na realidade, o seu modo de operação é bastante simples, apenas alguns cuidados com o caminhão devem ser tomados sempre que o bloqueio for ser utilizado. Mas agora você já sabe como agir, não é mesmo?

Então, gostou deste conteúdo? Aproveite o embalo e aprenda a como prolongar a vida útil de um caminhão. Baixe nosso e-book sobre o tema!

checklist das peças de caminhãoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-