Entenda a relação entre os freios auxiliares e a economia de combustível

7 minutos para ler
Planilha Cálculo de FretePowered by Rock Convert

Será mesmo que os freios auxiliares do caminhão têm algum tipo de impacto sobre o seu consumo de combustível? Será que é possível aumentar a autonomia do veículo e reduzir os custos da viagem utilizando melhor o sistema auxiliar de frenagem?

Quando o assunto envolve o uso eficiente do caminhão e economia de combustível, essas são questões que costumam surgir no meio dos transportes. Por isso, vale a pena nos aprofundarmos nesse ponto e esclarecer de forma mais técnica a verdadeira relação existente entre os freios auxiliares e a redução do consumo de combustível.

Então, quer entender melhor sobre o assunto? Continue a leitura e confira as informações que reunimos para você!

Como é o funcionamento dos freios auxiliares?

Antes de mais nada, é fundamental que você entenda o que de fato são os freios auxiliares. Esse sistema de freio, como o próprio nome já indica, opera de forma auxiliar, atuando em conjunto com outros mecanismos de frenagem, como é o caso do tradicional freio de serviço.

O freio auxiliar mais conhecido e utilizado no meio dos transportes é, sem dúvida, o freio-motor, presente em praticamente todos os veículos de grande porte que circulam pelas estradas. O freio-motor comum funciona a partir da restrição de saída dos gases produzidos pelo motor. Assim, o que acontece é o aumento da pressão interna, o que dificulta o movimento dos pistões e desacelera o giro, freando o caminhão a partir do motor.

No entanto, é importante mencionar que com os avanços tecnológicos da indústria automotiva, outros sistemas auxiliares de frenagem surgiram. Como exemplo, hoje já existe no mercado o freio retarder, uma tecnologia mais robusta e eficiente, que vem embarcada em caminhões mais novos.

O freio retarder é um mecanismo de freio auxiliar de acionamento hidráulico, que atua diretamente no sistema de transmissão do veículo, realizando a frenagem na caixa de mudanças, diferentemente do freio motor.

Qual a relação entre os freios auxiliares e a economia de combustível?

Os freios auxiliares, além de garantirem uma maior eficiência na frenagem do veículo, especialmente em situações de descida prolongada, também têm um papel importante na questão da economia de combustível.

Para entender como essa economia ocorre, basta considerar que todas as vezes que o veículo se desloca a partir da sua própria inércia, como em uma descida, o acelerador não é acionado. Dessa forma, o sistema de injeção de combustível não trabalha, o que leva o consumo a um patamar mínimo, praticamente zero.

Dito isso, quando o motorista utiliza o freio retarder ou o freio-motor, automaticamente ele deixa de pisar no acelerador, já que a sua intenção é frear o caminhão. Assim, o sistema de injeção cortará o fornecimento de combustível. Com isso, é possível gerar uma boa economia.

Além desse ponto, existe outro que também contribui para a redução do consumo de combustível. Quando o motorista tem a sua disposição um sistema de freio eficiente, ele consegue manter a velocidade média do caminhão de forma mais prolongada, uma vez que ele sabe que não depende tanto dos freios de serviço — que são mais sujeitos a superaquecimento.

Assim, a lógica é que quando o condutor trabalha apenas como os freios de serviço, é preciso segurar mais o caminhão, evitando que ele embale, já que o sistema convencional de freios passa uma certa insegurança muitas vezes.

Por outro lado, quando em conjunto com os freios de serviço o motorista tem também os freios auxiliares, como o freio motor e o freio retarder, é possível manter uma velocidade constante e médias maiores — dentro dos limites da via. Dessa forma, toda vez que o caminhão mantém o deslocamento em uma velocidade constante, ele tende a ser mais econômico.

Quais as outras formas de reduzir o consumo de combustível?

Além da utilização correta dos freios auxiliares, existem diferentes outras ações que podem reforçar a economia de combustível, reduzindo diretamente os custos operacionais dos transportes. A seguir, reunimos algumas dessas medidas para ajudar você a otimizar esse importante quesito. Confira!

Planeje sua rota

O planejamento da viagem é, sem dúvida, uma das ações que mais têm impacto sobre a economia de combustível. Para confirmar isso basta imaginar a situação de um motorista que não planeja seu deslocamento e, em razão disso, cruza uma grande cidade justamente no horário de maior fluxo de veículos.

Esse simples descuido pode não só aumentar o tempo da sua viagem, mas também o consumo de combustível. Com o trânsito intenso, é muito provável que o motorista seja obrigado a se deslocar em menor velocidade, além de parar e arrancar com frequência, utilizando as marchas mais fortes do caminhão — o que certamente eleva o consumo de combustível.

Por isso, planejar a rota, definir pontos de parada e os melhores horários para cruzar cidades e trechos mais movimentados, por exemplo, são algumas das medidas que devem fazer parte da rotina do condutor e das empresas de transportes.

Diminua a resistência do ar

Ao se deslocar, o caminhão sofre uma grande resistência do ar, tornando-o mais pesado e exigindo mais força do motor para vencer essa resistência. Essa situação, como você já deve imaginar, aumenta o consumo de combustível e os custos da viagem.

Por isso, investir em acessórios que reduzam o atrito do caminhão com o ar também pode contribuir com a economia. Nesse ponto, por exemplo, destacamos a importância do defletor de ar, um acessório que não só deixa o caminhão mais bonito, mas mais eficiente em termos de diminuição da resistência com o ar.

Saiba utilizar a faixa de rotação do caminhão

Todo motor é desenvolvido para trabalhar em faixa ideal de rotação. Nessa faixa, ele entregará uma boa performance tanto em termos de potência quanto de consumo. Saber utilizar essa informação é fundamental para economizar combustível.

Sendo assim, o motorista precisa estar atento à rotação do motor, fazendo o possível para mantê-la na faixa ideal, que costuma ficar entre os 1.200 a 1.300 rpm, a uma velocidade média de 80 km/h.

Aproveite o embalo do caminhão

Todas as vezes que o caminhão se desloca sozinho, isto é, com seu embalo e inércia, o pedal do acelerador tende a ser menos utilizado pelo motorista. Esse fato também ajuda na economia de combustível. Desse modo, outra ação que pode ajudar a reduzir o consumo é simplesmente aproveitar melhor o embalo do veículo.

A exemplo, no final de uma descida que seja seguida por um trecho de subida, o motorista pode aumentar um pouco a velocidade do caminhão para ganhar embalo e aproveitar a inércia para iniciar a subida, economizando força do motor e, também, combustível.

Por fim, como foi possível perceber, os freios auxiliares têm uma função essencial não apenas na questão da segurança e eficiência da frenagem do caminhão, mas também estão relacionados com a economia de combustível, um ponto que pesa bastante no orçamento do motorista autônomo e, principalmente, no das empresas de transporte.

Agora que você já compreende melhor a relação que os freios auxiliares tem com a economia de combustível, aproveite para conhecer mais a fundo o freio retarder, uma tecnologia com o DNA Scania!

Controlar os custos das sua frotaPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-