5 passos para evitar acidentes de trânsito em sua frota

evitar acidentes de trânsito
7 minutos para ler
Planilha Cálculo de FretePowered by Rock Convert

Dirigir de forma consciente e econômica é fundamental para quem trabalha na estrada e para as pessoas que usam o carro com frequência, não é mesmo? Além disso, conduzir com segurança é um prática indispensável para evitar acidentes de trânsito.

Levando em conta que vários motoristas acabam passando por esse tipo de complicação, é preciso pensar em formas de proteger a sua frota desse problema tão grave. Afinal, quais precauções tomar? O que é possível fazer?

Pensando na importância do tema, preparamos este texto. Durante o artigo, você encontrará alguns passos e dicas que podem ajudar muito nesse sentido. Boa leitura!

Por que tomar cuidado com acidentes de trânsito em sua frota?

Como você bem sabe, gerir uma frota não se resume a escolher o melhor modelo de caminhão ou pensar em estratégias para fazer a economia de combustível. Isso porque é necessário ter atenção a uma série de fatores para não colocar seus colaboradores e veículos em risco.

Dados divulgados pela OMS no final de 2018 apontam que os acidentes no trânsito causam 1,35 milhão de óbitos por ano — em relação aos levantamentos feitos anteriormente, é possível notar que o índice só aumenta. Ainda de acordo com a entidade, em 2017, o Brasil era o terceiro país no ranking de incidentes fatais — são números preocupantes, concorda?

Além de abarcarem um aspecto trágico e irreparável, é preciso ponderar que essas taxas funcionam como um alerta de segurança, que precisa ser analisado por motoristas, gestores de frota e autoridades responsáveis. Tenha em mente que elas representam uma verdadeira ameaça para as vidas de milhares de pessoas.

Pessoas cujo trabalho e a renda dependem do volante devem ter uma atenção redobrada a esse ponto, porque passam um bom tempo nas ruas e estradas — consequentemente, elas ficam mais expostas a esses perigos.

Como evitar acidentes de trânsito em sua frota?

Veja, a seguir, alguns passos básicos que podem fazer toda a diferença em sua frota. Algumas medidas são bem simples, se levarmos em consideração os benefícios que podem trazer. Confira!

1. Não use (nunca) o celular

Essa recomendação pode parecer óbvia, mas acredite: inúmeros acidentes são causados em virtude do uso indevido do celular pelos motoristas ao dirigir. Evidentemente, não se trata de restringir por completo o uso dos aparelhos pelos funcionários de sua frota, mas ele deve ser evitado a todo custo com o caminhão em movimento.

É inegável que os smartphones podem ser úteis de variadas formas, até mesmo para quem trabalha nas rodovias. O GPS integrado, a possibilidade de fazer ligações e enviar mensagens instantâneas exemplificam isso muito bem. Contudo, eles também são uma fonte de distração, podendo levar o condutor à perda de foco e concentração.

Segundo uma publicação do Governo Federal, a má utilização dos celulares aumenta em até 400% o risco de acontecer algum acidente. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) autoriza o uso em situações específicas, como:

  • quando o veículo está estacionado;
  • quando o motor está desligado;
  • quando dispositivo está na função GPS, desde que esteja fixado com um suporte no painel ou no para-brisa.

A legislação estabelece que a multa para quem fala ao celular no volante é grave. Dirigir com apenas uma das mãos gera sete pontos na carteira.

2. Só dirija se estiver em condições e use o cinto de segurança

Sono excessivo, alimentação inadequada, desidratação e problemas de saúde variados podem comprometer muito o desempenho no volante. Por isso, vale a pena incentivar os motoristas de sua frota a dirigir somente se estiverem em boas condições. Caso contrário, é recomendado fazer uma pausa e seguir o trajeto depois de um tempo.

Saiba que não é por acaso que o cinto de segurança é um item frequentemente revisado em manutenções periódicas — em caso de colisões ou frenagens bruscas, ele contribui para que passageiro e/ou o motorista não bata a cabeça ou seja jogado para fora do veículo. Trata-se de uma precaução simples, que não evita o acidente, mas tem a capacidade de reduzir a gravidade dos ferimentos.

Se um carro bater em um objeto fixo a uma velocidade de 60 km/h, o impacto é equivalente à queda de uma altura de 14 metros. Por mais que o automóvel esteja bastante lento, a 20 km/h, o impacto causado na colisão resulta em uma força superior a 15 vezes o peso do corpo. Sendo assim, é preciso insistir na conscientização a respeito do uso do cinto.

3. Faça revisões preventivas na frota

A manutenção dos caminhões está longe de ser um gasto desnecessário e deve ser executada de forma preventiva, ou seja, não é preciso esperar o pior acontecer para zelar pelo bem-estar dos motoristas que trabalham com você.

Imagine que um carro está com problemas no motor ou no sistema de freios. Dependendo das condições de tais componentes, a condução desse veículo ficará comprometida, gerando gastos adicionais e submetendo o motorista a acidentes no trânsito. Por isso, o investimento em revisões preventivas é sempre bem-vindo e precisa ser feito com recorrência.

4. Respeite os limites de velocidade

Um dos pontos a serem explorados na capacitação dos motoristas de sua frota é a necessidade de respeitar os limites de velocidade. Eles podem parecer exagerados em algumas rodovias, mas foram colocados ali por alguma razão. Para os caminhões, esse limite costuma ser de 90km/h em estradas — tanto nas de pistas simples quanto nas de pistas duplas.

Lembre-se de que a velocidade dos veículos está sujeita à fiscalização e a ultrapassagem indevida dos limites o que resulta em multas, que podem prejudicar a rentabilidade do negócio. Motoristas que respeitam as leis e são mais comportados no trânsito implicam lucros maiores para empresa.

5. Dirija com o máximo de respeito para evitar acidentes de trânsito

Alguns motoristas são cuidadosos na hora de acelerar, mas acabam sendo imprudentes em outras circunstâncias. Muitas vezes, isso se traduz em brigas no trânsito e afins.

Não se esqueça de que o CTB determina que veículos de maior porte são responsáveis pela segurança dos menores. Juntos, todos são responsáveis pela segurança dos pedestres. Na relação entre caminhões e bicicletas, por exemplo, o desrespeito à distância lateral mínimo de 1,5 metro ao passar do lado ou ultrapassar corresponde a uma infração média. Portanto, certifique-se de que os colaboradores de sua frota estejam cientes disso.

Enfim, evitar acidentes de trânsito em sua frota não é tão difícil quanto parece — basta ter cuidado com uma série de fatores. Assim, todos serão beneficiados: a empresa, os condutores e a sociedade como um todo.

Se você gostou do texto sobre como evitar acidentes de trânsito, aproveite para compartilhá-lo em suas redes sociais e marque os amigos que também dirigem!

como prolongar a vida útil do seu caminhãoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-