Para quem tira o seu sustento e da família transportando mercadorias pelas rodovias, é importante ter o caminhão sempre funcionando e confiável. Afinal, qualquer problema pode resultar em perda de prazos e em tempo com o veículo indisponível. Por isso, é recomendado que o caminhoneiro opte por fazer a revisão em concessionária.

O serviço prestado por uma concessionária é, geralmente, de qualidade maior do que em oficinas comuns, tornando o veículo mais seguro e garantindo suas condições de fábrica. Dessa forma, o caminhoneiro tem um ganho na produtividade e na eficiência de seu caminhão, o que compensa o investimento.

Mas, primeiramente, qual a importância de se fazer revisões periódicas no veículo? Quando elas devem ser feitas? Neste artigo, responderemos essas perguntas e falaremos muito mais sobre o assunto. Confira!

1. A importância de manter as revisões do caminhão em dia

As revisões em oficinas especializadas fazem parte da chamada manutenção preventiva. É uma forma de antecipar os problemas e manter as características de funcionamento dos componentes o mais próximo possível das condições de fábrica.

Além disso, estudos mostram que a manutenção preventiva é um investimento certo para o proprietário do caminhão, ficando, em média, 30% mais barata do que os gastos com eventuais consertos.

Assim, além de ser mais barata, realizar corretamente as revisões do caminhão, no período certo, traz outras vantagens. Veja algumas delas:

1.1. Menor desgaste dos componentes

A mecânica de um caminhão é extremamente complexa e cada parte precisa fazer o seu trabalho corretamente para manter a eficiência do veículo. Peças com desgaste acentuado ou apresentando mau funcionamento aumentam o esforço sobre outros componentes, acelerando também sua deterioração.

Esse ciclo vicioso, em que uma peça ruim piora a condição de outra e assim por diante, faz com que o caminhão tenha uma perda de desempenho grande, com maior gasto de combustível e menor rendimento nas estradas.

Além disso, aumenta o risco de quebras e falhas mecânicas, tornando os gastos com consertos maiores, pois se tornam mais frequentes, necessitam de mais mão de obra e da troca de um maior número de peças.

1.2. Diminuição do risco de quebras mecânicas

Sem as revisões periódicas, é impossível determinar se há algum componente que tenha sofrido desgaste acentuado ou esteja próximo de perder sua eficiência e, como vimos, ele pode acabar, inclusive, deteriorando outras peças interligadas.

E peças no final de suas vidas úteis estão mais propensas a falharem, fazendo com que o caminhão pare no meio de uma viagem.

Uma quebra mecânica na estrada causa diversos transtornos e prejuízos como a perda de prazos de entrega da mercadoria, gastos com guinchos, atendimentos de emergência e consertos, perda de serviços por conta do tempo com o caminhão parado, além de aumentar o risco de acidentes.

1.3. Menor risco de acidentes

Ao fazer as revisões em dia, as condições de funcionamento dos componentes do caminhão ficam preservadas. Dessa forma, eles podem agir com eficiência em uma situação de risco, evitando colisões e capotamentos.

Além disso, como a possibilidade de uma quebra mecânica é menor, é menos provável, também, que haja a perda do controle do veículo, situação perigosa para o caminhoneiro e para os outros usuários da via, especialmente se estiver rodando por uma estrada em alta velocidade.

1.4. Maior disponibilidade do veículo

A conta é simples: ao passar menos tempo em oficinas mecânicas para consertos em decorrência de quebras e acidentes, a disponibilidade do caminhão aumenta, contribuindo para o aumento do faturamento do caminhoneiro.

Idas constantes ao mecânico, mesmo que para pequenos reparos, tomam tempo e podem fazer com que o caminhoneiro perca oportunidades de fretes. Portanto, as revisões periódicas, além de serem mais rápidas, permitem um melhor planejamento dos dias parados.

1.5. Economia com combustível

Ao ter todos os componentes, sensores e atuadores trabalhando em perfeitas condições, a mistura ar-combustível injetada no motor é a ideal, que produz a melhor queima para gerar energia para o sistema. Assim, não há perda de potência, tampouco desperdício de combustível.

Ainda, a lubrificação adequada do motor e sistema de transmissão, conforme as instruções do fabricante do caminhão, e a manutenção das rodas, pneus e rolamentos, faz com que menos combustível seja necessário para movimentar o veículo e mantê-lo em funcionamento.

1.6. Aumento da vida útil

As revisões periódicas, trocando as peças desgastadas, regulando os componentes e resolvendo problemas de mau funcionamento antes que se tornem maiores, aumentam a vida útil do caminhão como um todo.

Afinal, cada parte mecânica e elétrica trabalhará com o mínimo de esforço necessário, reduzindo o desgaste de todo o conjunto. Isso permite que o caminhão rode por mais tempo sem falhas e que os componentes tenham mais tempo de vida útil sem necessidade de trocas.

1.7. Evita multas e apreensões

Além desses benefícios já citados, manter a revisão do caminhão em dia fará com que os itens obrigatórios e os de segurança do veículo estejam completos e funcionando, evitando multas rodoviárias ou apreensões do veículo.

Já os componentes de controle de poluentes dos gases de exaustão, se não estiverem em perfeitas condições, podem render multas ambientais e perda de eventuais licenças.

Como deu para perceber, a revisão periódica é uma parte importante na manutenção de caminhões. Ela traz uma série de benefícios para os veículos e, consequentemente, para os caminhoneiros.

Mas você sabe quais são as revisões mais importantes e quando elas devem ser feitas? No próximo tópico falaremos exatamente sobre isso. Não deixe de ler!

2. Quais as revisões na concessionária e manutenções mais importantes

Que as revisões são importantes, já sabemos. No entanto, muita gente tem dúvidas de como fazê-las e qual a periodicidade ideal para deixar o caminhão em perfeito estado de conservação.

Como cada modelo difere na durabilidade de suas partes mecânicas e elétricas, o melhor é atentar-se para as instruções de manutenção do fabricante expressas no manual do proprietário.

Geralmente, recomenda-se levar o veículo em uma oficina especializada para uma revisão completa, para acompanhar o desgaste das peças e procurar por falhas, a cada 10 mil quilômetros. Mas as condições de uso do caminhão também influenciam na vida útil de seus componentes. Veja abaixo as recomendações mais frequentes para cada tipo de uso:

  • uso severo: para caminhões que rodam, basicamente, em ambiente urbano, prestando serviços nas cidades. Por conta do trânsito, dos obstáculos nas vias e das distâncias mais curtas, a quantidade de aceleração e o uso dos freios são maiores. Isso exige mais de toda a mecânica do veículo e, por isso, deve ser revisado a cada 5 mil quilômetros rodados;

  • uso em condições mistas: são veículos que fazem o transporte de cargas entre cidades próximas, mesclando seu uso em ambientes urbanos com o rodoviário. Para esse caso, a recomendação é uma revisão a cada 10 mil quilômetros;

  • uso rodoviário: se o caminhão é usado essencialmente em grandes viagens, passando a maior parte de seu tempo de funcionamento em rodovias, a exigência sobre a mecânica é menor e, portanto, as revisões podem ser feitas a cada 15 mil quilômetros.

Seguindo essa periodicidade, o caminhoneiro garantirá que todos os componentes do seu veículo estejam sempre funcionando adequadamente.

Mas quais são os itens observados em uma revisão de caminhão? Abaixo, listamos os principais:

2.1. Sistema elétrico

Na revisão do sistema elétrico são observados os cabos, a bateria, as velas, os terminais para ver se não há folgas nas conexões e se não há corrosão nas partes metálicas. São testados o alternador e a bobina de ignição. Além disso, são realizados testes de tensão e corrente em todo sistema.

2.2. Motor

No motor, o radiador é conferido para ver se não há vazamentos ou corrosão, o líquido de arrefecimento é verificado e os filtros de ar e de óleo são trocados. É feita a substituição do lubrificante e as vedações, as correias e as mangueiras são inspecionadas para saber seu estado de conservação.

2.3. Suspensão

Se o caminhão não é muito utilizado, recomenda-se que a revisão da suspensão seja realizada com, no máximo, 6 meses de intervalo, pois seus componentes podem ressecar.

Na revisão, são vistoriados os amortecedores e molas, as bandejas, os pivôs, as buchas, a barra estabilizadora e os coxins, procurando folgas nas junções, corrosão, desgaste e rachaduras, e trocando a lubrificação quando necessário.

2.4. Freios

Para o sistema de freios, também é recomendado não ultrapassar os 6 meses de uma revisão para a outra por conta de sua importância para a segurança e do desgaste natural dos componentes.

Serão verificadas as pastilhas e os discos, as lonas e os tambores. As catracas serão reguladas e os técnicos avaliarão o funcionamento do freio motor.

Além disso, o nível do fluido do sistema hidráulico é vistoriado e a água dos balões de ar é drenada.

2.5. Rodas e rolamentos

São checados a lubrificação dos cubos das rodas, o estado de conservação dos rolamentos e o alinhamento das rodas.

2.6. Quinta roda

A quinta roda, responsável por travar o complemento no caminhão e, por isso, também é um dos itens mais importantes na revisão.

São conferidos o funcionamento das travas e o estado de conservação do conjunto, incluindo o pino-rei e os discos de fricção. É realizada a limpeza e a troca de graxa do conjunto.

2.7. Sistema de exaustão

O sistema de exaustão deve estar sempre em perfeitas condições para controlar a emissão de poluentes e manter o desempenho do motor. Para isso, são vistoriados os filtros, o catalisador, e os canos de escape.

2.8. Transmissão

Na revisão, o eixo diferencial é desmontado para observar as condições da coroa, pinhão, engrenagens e caixa de satélites. O conjunto é limpo e lubrificado e são eliminadas as folgas no sistema e o nível de óleo da caixa de velocidades é verificado.

2.9. Módulo de injeção eletrônica

O módulo da injeção eletrônica será escaneada para que sejam testados os diversos atuadores e sensores espalhados por todo o caminhão. Dessa forma, é possível identificar componentes com mau funcionamento e emitir um relatório de falhas antigas.

Esses são só alguns dos principais itens observados em uma revisão completa. Sendo identificada alguma peça no final de sua vida útil ou quebrada, ela será substituída.

A revisão periódica é um dos principais cuidados com caminhões, essencial para manter seu desempenho e sua segurança. Por isso é importante que ela seja realizada em uma oficina de confiança, como uma concessionária.

Quer saber por que as concessionárias são a melhor opção para realizar a revisão de seu caminhão? Então confira nosso próximo tópico.

3. Por que optar pela revisão em concessionária

As revisões de caminhão são necessárias para manter o bom funcionamento de componentes sensíveis para o desempenho e a segurança do veículo. Além disso, servem para minimizar os custos de sua operação, tornando os fretes mais lucrativos para os caminhoneiros.

Afinal, quem depende de seu caminhão para ganhar a vida não pode ter problemas recorrentes que o façam ficar parado ou que aumentem o risco de envolvê-lo em um acidente de trânsito ou tombamento.

Por isso, o serviço deve ser feito por profissionais especializados, utilizando as melhores peças para caminhão que o mercado oferece. E esse nível de qualidade é encontrado, principalmente, em concessionárias autorizadas.

Assim, optar por fazer as revisões em uma concessionária é um investimento com retorno certo para o caminhoneiro, que terá seu veículo de volta à ativa com todos os benefícios que uma boa manutenção preventiva pode trazer, conforme já citamos neste artigo.

Mas se você ainda tem dúvidas de que as concessionárias são a melhor escolha para fazer as revisões de seu caminhão, abaixo listamos todas as vantagens que elas oferecem:

3.1. Manutenção da garantia de fábrica

Para os caminhões novos, que ainda contam com a garantia de fábrica, uma das exigências mais comuns para a manutenção dessa condição é a realização de revisões em uma concessionária.

Isso porque as montadoras gastam muito tempo e dinheiro constituindo uma rede de apoio de oficinas autorizadas em concessionárias para que seus veículos recebam os cuidados necessários e não tenham problemas futuros gerados por consertos inadequados.

O uso de peças do mercado paralelo e serviços feitos por profissionais podem comprometer outros componentes em um futuro próximo e causar quebras e falhas em partes ainda originais do caminhão.

Por isso, se houver a constatação de que a manutenção foi feita fora de uma concessionária, a garantia é perdida, pois não há como certificar-se de que o defeito é de fábrica e não em decorrência do uso de peças paralelas ou erro do mecânico.

3.2. Uso de peças originais com garantia

O caminhão é uma máquina complexa, projetada para funcionar perfeitamente, e cada componente escolhido para compor o projeto foi testado inúmeras vezes para garantir os parâmetros ideais de funcionamento e durabilidade. Dessa forma, somente as peças originais cumprem seu papel com precisão.

Nesse sentido, o uso de peças do mercado paralelo, apesar de aparentarem ser mais baratas, não compensam a longo prazo, pois exigem um número maior de trocas, já que seus parâmetros de qualidade são inferiores aos das peças originais. Em alguns casos, até mesmo suas dimensões mudam.

Como já dissemos, uma peça com mau funcionamento afeta outros componentes mecânicos interligados. E isso acontece com maior frequência com as peças paralelas, tanto por sua irregularidade ou incompatibilidade, quanto pela maior ocorrência de quebras e falhas.

Assim, a maneira mais segura de garantir que os reparos e as substituições em seu caminhão sejam realizados com peças originais é optando por fazer suas revisões em uma concessionária.

Desta forma, você terá garantia do serviço executado e das peças aplicadas. Isso é muito importante, principalmente para veículos que não estão mais na garantia. Além disso, existirá o registro do histórico de peças aplicadas e serviços realizados, facilmente consultado quando necessário para análises.

3.3. Profissionais especializados

Outra vantagem que as concessionárias oferecem a seus clientes é a mão de obra qualificada. Além de contratarem bons profissionais no mercado, há o investimento constante em capacitação no que existe de mais moderno em tecnologia de diagnóstico e ferramentas de manutenção e em especializações nos modelos da marca.

Com o avanço da tecnologia também nos veículos, agora equipados com centrais eletrônicas que são verdadeiros computadores de bordo, sistemas de exaustão complexos e uma série de funcionalidades que diferem de uma montadora para a outra, fica cada vez mais difícil encontrar profissionais familiarizados com os problemas e as soluções de todos os modelos.

Assim, levar seu caminhão em uma concessionária garante que o diagnóstico seja mais preciso e que o serviço de reparo, caso necessite, seja feito da melhor maneira possível, economizando tempo e dinheiro em refação de serviços.

3.4. Uso de ferramentas e equipamentos adequados

Da mesma forma que a mão de obra precisa ser especializada, também o ferramental necessário para mexer nos caminhões modernos precisa ser específico, pois os modelos de caminhão cada vez mais são projetados de maneira única, focados em seus nichos de mercado.

Uma oficina comum, no entanto, estará equipada apenas com ferramentas genéricas, nem sempre suficientes para executar com exatidão o reparo e o diagnóstico de seu caminhão.

Por outro lado, os equipamentos necessários para fazer a revisão completa do veículo também precisam ser compatíveis com o modelo, desde aparelhos de medição e testes, até softwares de leitura das centrais eletrônicas.

As concessionárias são as únicas que podem oferecer a estrutura ideal para realizar os serviços em todos os modelos da fabricante.

3.5. Menor depreciação do veículo

O cuidado com o caminhão é uma das maneiras mais simples de deixar o caminhão atraente para o mercado e diminuir a depreciação, que é a perda de valor do veículo como patrimônio do caminhoneiro.

Por dois motivos: primeiro porque é uma característica valorizada pelos consumidores, afinal, ninguém quer comprar um veículo que possa vir com problemas ou que eles apareçam logo após a compra. Assim, para se garantirem, os compradores preferem aqueles que tenham a comprovação das revisões periódicas.

Em segundo, porque com as revisões em dia, não é preciso descontar o valor de consertos e reparos que precisariam ser realizados, como a troca dos filtros, do sistema de exaustão, dos pneus, embreagem patinando, entre outros.

E mais valorizados ainda são aqueles veículos que contenham em seus manuais os carimbos das revisões realizados em concessionária, garantindo que os serviços foram feitos corretamente e as peças que foram colocadas eram todas originais.

3.6. Reputação a zelar

As concessionárias são serviços autorizados pelas montadoras e, por isso, precisam zelar pelo nome e a marca que representam. Práticas desonestas e serviços de má qualidade podem fazer com que ela perca os direitos de representação.

Dessa forma, é mais difícil que um proprietário seja enganado ou pague além do necessário para a manutenção de seu caminhão. Em oficinas desconhecidas, não há garantia de que as peças colocadas sejam mesmo originais, se o serviço cobrado foi realmente realizado ou se novos problemas não serão encontrados logo após o veículo sair para rodar.

Outros golpes que podem ser encontrados no mercado incluem a troca de peças originais do caminhão em bom estado por outras paralelas, que serão depois revendidas pela oficina.

A forma mais eficaz de fugir desses golpes é optar por uma concessionária, pois ela possui uma reputação a zelar que se estende à marca da montadora de caminhões.

3.7. Assistência complementar

As concessionárias também possuem uma série de outros serviços relacionados à marca, como reparos e manutenção de componentes específicos dos modelos, serviço de diagnóstico por escaneamento das centrais eletrônicas, atualização de softwares e cópia e substituição de chaves.

Além disso, podem oferecer assistência 24 horas, em que um profissional é enviado no local da parada do caminhão para realizar pequenos reparos, serviços de guincho para remoção do veículo, trocas de óleo, bateria e filtros, entre outros, com o mesmo profissionalismo, confiabilidade e especialização que um caminhão merece.

3.8. Vantagens e descontos

Em uma concessionária, os preços dos serviços são fixos, proporcionando ao caminhoneiro maior segurança sobre o quanto vai gastar com os reparos.

Além disso, é possível ter um desconto no valor final ao optar por componentes de troca, peças originais remanufaturadas que contam com a mesma eficiência e mesma garantia de peças novas, mantendo as características de fábrica do veículo.

Como vimos, fazer a revisão em concessionária é a melhor maneira de manter seu caminhão em dia, proporcionando economia com consertos, ganho de desempenho com redução de consumo e diminuição dos riscos de quebras e acidentes. Afinal, os serviços são realizados por equipe especializada e com peças originais, que aumentam a confiabilidade do veículo.

Quer saber mais sobre como cuidar do seu caminhão e outras dicas para se tornar um caminhoneiro mais preparado? Então baixe agora nosso Guia de capacitação para caminhoneiros!