Rodízio de pneus: conheça a importância e saiba como fazer

9 minutos para ler
Planilha Cálculo de Frete

Para evitar prejuízos, multas e acidentes, é muito importante saber como fazer rodízio de pneus em um caminhão. É fundamental entender que o desgaste na banda de rodagem será variado e, para maximizar sua durabilidade, é necessário alternar a configuração com certa regularidade.

manutenção de um caminhão não é brincadeira: quando um veículo é, além de meio transporte, uma ferramenta de trabalho, é preciso atenção redobrada com o seu estado de conservação e capacidade de rodar com segurança.

Neste artigo, explicaremos melhor a importância de se fazer o rodízio de pneus em caminhões e como isso deve ser feito. Confira!

Por que o rodízio de pneus deve ser feito?

O rodízio de pneus em um caminhão deve ser feito por, principalmente, duas razões: maximizar a vida útil deles e assegurar que o veículo tenha mais estabilidade, especialmente em curvas e freadas.

Um pneu é feito para, naturalmente, se desgastar conforme o seu uso. Ele é o ponto de contato do veículo com o solo e, depois de rodar muito, precisa ser trocado. Isso pode ser percebido por marcações na banda de rodagem, que é a parte do pneu que se desgasta com o atrito com chão.

Só que essa deterioração acaba sendo irregular e influenciada por diversos fatores externos, como a condição das vias que o caminhão roda e a distribuição da carga nele, além do próprio peso do veículo, que é maior onde está o motor. Até mesmo o clima e a forma de dirigir são relevantes para irregularidades no desgaste da banda de rodagem.

Com isso, é possível que a banda de rodagem fique desgastada em uma parte do que em outra, prematuramente. É por essa razão que o rodízio deve ser feito: com o desgaste equilibrado, a duração dos pneus é ampliada em até 20%.

O rodízio de pneus é realmente necessário?

Não existe nenhuma lei que obrigue o motorista a fazer o rodízio de pneus, entretanto, caso você queira economizar e usar os seus pneus de maneira completa, evitando desperdícios ou até mesmo um maior risco de acidentes por conta do desgaste irregular, realizar essa atividade pode ser interessante.

Em uma pesquisa realizada pela revista 4 Rodas, das marcas que vendem pneus, apenas duas se mostraram contra essa atividade, uma vez que os seus pneus do eixo traseiro são diferentes dos dianteiros, o que acaba inviabilizando a atividade ou fazendo com que a troca de lugar seja até mesmo perigosa para o motorista.

Assim, é interessante analisar o seu veículo antes de começar a fazer o rodízio de pneus, verificando se essa atividade é realmente viável para o seu tipo de pneu e se isso poderá ou não colocar em risco a efetividade das rodas, ou a sua vida, já que um pneu colocado errado pode ser mais difícil de ser controlado.

Outras marcas defendem a realização de um rodízio mais simples, que consistia na compra apenas de um par de pneus quando as peças dianteiras estiverem desgastadas. Eles seriam colocados no eixo traseiro, para que os antigos possam ficar no lugar dos dianteiros desgastados. Essa é uma maneira mais simples de se realizar um rodízio, mas não deixa de ser a mesma atividade.

Consumo e banda de rodagem

O consumo de combustível também é maior em caminhões que rodam com pneus que estejam com desgaste irregular. Logo, fazer essa manutenção significa também redução de custos.

E, ainda, mais importante que essa economia é a questão da segurança: se a banda de rodagem se desgasta muito em um ponto específico, o veículo perderá estabilidade, pois a aderência naquele local será como a de um pneu careca. E, muitas vezes, isso nem é notado, especialmente quando esse esfacelamento acontece nas partes dos pneus que ficam voltadas para dentro. O rodízio evita que isso aconteça, prevenindo um desequilíbrio entre as rodas.

E, claro, rodar com um pneu careca é um risco para o motorista do caminhão e terceiros; essa irresponsabilidade pode ser punida com multas e, em alguns casos, até a apreensão do veículo.

Quais as vantagens e desvantagens de fazer um rodízio de pneus?

Agora que você conheceu um pouco mais sobre o que é um rodízio de pneus, porque ele deve se feito, qual a sua verdadeira importância para o veículo e como essa atividade pode afetar o consumo de banda e rodagem dos seus caminhões, está na hora de conhecer quais são as principais vantagens e desvantagens de realizar essa atividade.

Vantagens

Uma das primeiras e mais importantes vantagens de fazer um rodízio de pneus é o aumento da vida útil das peças. Acredita-se que esse prolongamento pode chegar a até 20%, o que é ótimo para quem quer economizar ou aproveitar ao máximo os seus pneus antes de realmente começar a investir em novos.

Além disso, os seus pneus terão um desgaste mais uniforme, assim, o seu consumo será mais equilibrado, evitando que você precise trocar a peça apenas porque uma parte dele não pode ser mais utilizada. Isso também deixa a peça mais segura, já que, com o desgaste, o pneu sofre alterações físicas.

Desvantagens

Entretanto, essa atividade também pode trazer algumas desvantagens. Uma delas está relacionada à marca dos pneus. Muitos veículos utilizam eixos diferentes para os seus veículos, assim, não é possível utilizar os pneus traseiros no lugar dos dianteiros e vice-versa. Isso poderá causar danos para o caminhão ou até mesmo dificultar a direção.

Além disso, a depender do tipo de veículo, o rodízio de pneus não surtirá o efeito desejado, fazendo com que você perca tempo nessa atividade, porém não atestará nenhuma mudança significativa no desgaste dos pneus. Nessa situação, poderá ser necessário fazer outros tipos de rodízio, que sejam mais simples.

Como fazer rodízio de pneus na prática?

O rodízio de pneus é uma forma de manutenção que, normalmente, vem descrita no manual do proprietário. Dependendo da marca e do modelo do caminhão, isso é realizado de forma diferente.

Quando for realizar o rodízio, procure uma oficina e nunca tente realizar as trocas sem o suporte de um especialista, a não ser que você seja um. Como já foi dito, as responsabilidades e riscos que envolvem um veículo de carga utilizado profissionalmente são grandes e nenhuma manutenção importante deve ser realizada com desleixo.

O mais importante aqui é compreender que o rodízio de pneus em um caminhão não é feito da mesma forma que o de um carro de passeio, inclusive, porque, muitas vezes, o veículo de carga tem mais eixos e mais rodas. Essa complexidade faz com que a rotação seja bem mais elaborada, o que pode variar de acordo com a configuração e a função do caminhão.

Normalmente, o recomendável será fazer alinhamento, balanceamento e rodízio de pneus no mínimo a cada 10 mil quilômetros ou antes, se surgir alguma demanda de realização dessas três manutenções.

A ideia é aproveitar que o veículo terá que parar de rodar para resolver tudo de uma vez só. Também vale a pena inspecionar rodas e aros para verificar se está tudo funcionando corretamente.

Se, ao fazer o rodízio, for detectado um desgaste na banda de rodagem que ultrapasse as marcações do fabricante, é melhor aproveitar para realizar a troca desse pneu, preferencialmente por outro da mesma marca e modelo do conjunto que já é utilizado.

Na hora de fazer as trocas, vale a pena conhecer algumas regras:

  • sempre faça os rodízios dos pneus de um mesmo eixo simultaneamente, para evitar o desbalanceamento e desalinhamento do veículo;
  • em caminhões com mais eixos e rodas, lembre-se de trocar também pneus das rodas internas;
  • sempre readapte as pressões de cada pneu após realizar o rodízio;
  • em veículos com medidas diferentes de eixos, a troca deve ser feita entre os pneus de um mesmo eixo, apenas;
  • no caso de pneus unidirecionais, a recomendação é a rotação longitudinal ou paralela;
  • na maior parte das vezes, o rodízio cruzado será melhor. Vale a pena conferir o que está descrito no manual do veículo.

E claro, além do rodízio, é muito importante para a durabilidade que seja feita a calibragem regular dos pneus. Segundo as recomendações de boa parte dos fabricantes, isso deve ser feito pelo menos uma vez por semana. Um pneu bem calibrado se desgasta menos e de forma mais regular.

Quando a calibragem está errada ou não é feita, os riscos de perda de aderência e consequentes acidentes são maiores. A calibragem bem feita também economiza mais que os pneus: também reduz o consumo de combustível, principal vilão de gastos no transporte.

Quando fazer a troca definitiva dos pneus?

Se o rodízio é feito corretamente, a vida útil dos pneus é estendida, mas o principal indicador de troca continua sendo o mesmo: quando o desgaste na banda de rodagem atinge as marcações deixadas pelo fabricante, é hora de fazer a substituição definitiva daquele pneu.

Idealmente, todo o conjunto poderia ser trocado de uma só vez, mas, mesmo com o rodízio, nem sempre o desgaste será equivalente em todos eles e pode não valer a pena antecipar a aposentadoria de um pneu que ainda consegue rodar em boas condições.

Mas mesmo se esse for o caso, tente sempre fazer a troca de todos os pneus de um mesmo eixo de uma vez. Isso vai evitar problemas com aderência irregular e instabilidade no veículo.

Outro ponto importante é sempre escolher um mesmo fabricante e, preferencialmente, um mesmo modelo para todos os pneus que estejam rodando no veículo. Existem variações muito significativas entre as características de cada tipo de pneu e combinar modelos de empresas diferentes pode maximizar o desgaste irregular da banda de rodagem.

E agora que você já sabe como fazer rodízio de pneus de um caminhão, aproveite o embalo para aprender como fazer a direção econômica no seu caminhão em 9 passos!

checklist das peças de caminhão
Você também pode gostar

5 thoughts on “Rodízio de pneus: conheça a importância e saiba como fazer

Deixe uma resposta

-