No Brasil, decidir trabalhar como caminhoneiro é escolher uma profissão arriscada. Além dos perigos e prejuízos relacionados a acidentes de trânsito por imprudência de motoristas, má sinalização das vias ou condições ruins das pistas, o roubo de caminhões também representa uma ameaça enorme para os profissionais.

Afinal, há quadrilhas cada vez mais especializadas em assaltos e furtos de veículos pesados agindo nas estradas e cidades do país, tanto com o objetivo de vender as peças para desmanches como para roubar a carga transportada. São crimes que causam grandes perdas financeiras, tornam os fretes mais caros e colocam as vidas dos caminhoneiros em perigo.

Mas algumas atitudes e práticas podem reduzir a probabilidade de você ter seu caminhão roubado. Quer saber quais são elas? Continue a leitura até o final!

9 dicas para se prevenir do roubo de caminhões

Quem nunca passou pelo risco de ter o caminhão roubado ou ouviu histórias de colegas que foram vítimas? Pois os números confirmam a sensação de que esse tipo de crime é comum na profissão. Por conta da violência, o Brasil é um dos países mais perigosos do mundo para trabalhar com transporte de cargas.

Nesse cenário, é importante fazer o possível para dificultar a ação de criminosos, protegendo o caminhão — fonte de renda e fundamental ferramenta de trabalho — e principalmente a própria vida.

Então, confira 9 dicas que diminuem a probabilidade de o veículo ser alvo de roubos e tornam as viagens mais tranquilas.

1. Não dê caronas

Dar carona, mesmo que seja a uma mulher com crianças ou a idosos, é extremamente arriscado. Há vários relatos de quadrilhas de roubos de caminhões que usam pessoas com esses perfis como “iscas”, já que é maior a chance de o estradeiro sentir pena e parar para ajudar. 

Portanto, se presenciar alguém pedindo carona, siga em frente. Anote o sentido e o quilômetro e, chegando a um local seguro, avise à Polícia Rodoviária ou à concessionária responsável pela estrada. Esses profissionais estão preparados para tomar as medidas adequadas, seja auxiliando pessoas que estão precisando de auxílio ou verificando a presença de criminosos.

2. Só pare para ajudar conhecidos

A solidariedade entre os caminhoneiros torna a vida nas estradas mais fácil, segura e menos solitária. No entanto, assaltantes já perceberam que existe esse companheirismo e tentam explorá-lo.

Golpistas frequentam restaurantes e pontos de paradas para conversar com os caminhoneiros e fazer amizades. Mais tarde, um estradeiro avista que seu novo “colega” está com problemas no caminhão. Ao parar para ajudá-lo, o bruto é roubado.

Por isso, a menos que seja um colega de longa data, aja como no caso das caronas e avise às autoridades sempre que encontrar veículos parados no acostamento.

3. Mantenha as revisões em dia

Qualquer parada na estrada é perigosa, ainda mais sendo por problemas no caminhão. Por isso, mantenha a mecânica em dia, fazendo as revisões conforme orientação do manual do proprietário. Só elas garantem que você não terá surpresas ruins com peças e componentes desgastados.

Também prefira sempre fazer as revisões em uma concessionária. Afinal, lá estão os profissionais especializados e os equipamentos certos para o seu caminhão. Além disso, há a certeza de que as peças trocadas serão originais e a garantia da fabricante do veículo será mantida.

4. Pare somente em locais seguros

Como frisamos acima, o maior risco ocorre nas paradas. Portanto, mesmo que seu caminhão apresente algum problema mecânico ou tenha um pneu furado, siga até um local seguro, como posto de combustível, restaurante e lanchonete. Use o acostamento só em emergências.

Pontos de parada para caminhões também são bons locais, inclusive, para pernoitar. Algumas concessionárias de rodovias oferecem esse serviço, bem como alguns postos de combustível. A segurança do local e a aglomeração de caminhoneiros costumam afastar os criminosos.

5. Planeje sua rota

O planejamento de rotas é importante para encontrar os melhores locais de parada e ter uma viagem mais tranquila e econômica. Para uma maior segurança, o ideal é programá-las desde antes das coletas de carga, buscando os caminhos menos arriscados até os embarcadores e, depois, para as rodovias.

Além disso, planejar a rota de uma viagem serve para evitar as piores estradas, que podem danificar o caminhão e forçá-lo a parar no acostamento. Essas vias costumam, também, sofrer com menos policiamento e menos pontos seguros para estacionar.

6. Faça contatos com outros caminhoneiros

Esteja sempre em contato com outros caminhoneiros para saber das condições das vias, de locais com trânsito carregado e de trechos perigosos. Fazer amizades e trocar informações é uma boa forma de manter a segurança de todos os profissionais da categoria.

Também é bom para conhecer melhor os colegas e não cair no golpe do “conhecido com problemas mecânicos”. Outra vantagem é a de poder compor comboios para atravessar áreas de risco. Essas formações costumam afastar os criminosos, que temem uma reação coletiva.

7. Invista em sistemas de segurança

Contratar a instalação e o gerenciamento de rastreadores e imobilizadores no caminhão pode ser interessante para um autônomo. Além de baratear o valor do seguro, em um eventual assalto, fica mais fácil ficar calmo e não reagir. Isso porque os índices de recuperação dos veículos que contam com esses sistemas são altos.

Nesse tipo de ocorrência, deve-se avisar as autoridades assim que possível e ligar para a empresa responsável para imobilizar o caminhão e começar a rastreá-lo.

8. Não economize nas manutenções

Economizar nas manutenções utilizando peças paralelas pode sair mais caro e ainda colocar sua segurança em risco. Isso porque somente as peças originais foram testadas e aprovadas pela fabricante do veículo, garantindo, assim, eficácia e durabilidade.

Além disso, toda a mecânica do caminhão é projetada com as dimensões e parâmetros das peças originais. Os itens paralelos não garantem os mesmos padrões, o que pode forçar outros componentes e acelerar o desgaste.

Portanto, a suposta economia acaba saindo cara e deixa o caminhão vulnerável à ação de criminosos, já que aumenta a probabilidade de uma quebra ou falha no meio de uma viagem.

9. Evite viagens noturnas

A maioria dos roubos e furtos de caminhões ocorre à noite e durante a madrugada, quando há menos movimento nas rodovias e o efetivo policial é, geralmente, menor. Assim, uma das formas de diminuir as chances de ser alvo de criminosos é evitando as estradas no período noturno.

Se não tiver jeito e for necessário, tome o máximo de cuidado para dirigir à noite com segurança. Além do risco de assaltos, é preciso ter atenção redobrada à baixa luminosidade, que torna mais difícil enxergar a sinalização e problemas na pista. O tráfego menor de veículos também faz com que certos motoristas abusem na imprudência.

São muitos os perigos para os profissionais do transporte rodoviário de cargas no Brasil. E um dos mais frequentes e que dá mais prejuízo é o roubo de caminhões. Por isso, tome todas as precauções possíveis, sempre planejando as viagens e revisando o bruto, para não correr riscos desnecessários e ser vítima desse tipo de crime.

Essas dicas foram úteis para você? Então, compartilhe este post com os colegas nas redes sociais, para que todos possam ter viagens mais seguras!