7 alertas de que você precisa fazer a manutenção do caminhão

manutenção do caminhão
7 minutos para ler
Planilha Cálculo de FretePowered by Rock Convert

Só quem vive na estrada sabe o quanto o veículo é exigido ao longo dos trajetos. Condições como clima adverso (calor intenso e chuvas pesadas), estradas esburacadas e longas distâncias percorridas diariamente podem aumentar a probabilidade de realizar a manutenção do caminhão.

Quanto a esse fato, não tem muito o que ser feito, pois é inevitável que algumas peças apresentem falhas. Porém, você já tentou analisar quais são os componentes que mais quebram? Então, esse é o momento ideal para obter essa informação.

A seguir, você verá uma lista com os alertas que o caminhão emite por conta da rotina pesada de viagens. Continue a leitura e confira!

1. Falhas no conjunto de faróis e luzes

Um item que costuma falhar com frequência é o conjunto de luzes. Em geral, esse problema está diretamente vinculado à má conservação das rodovias. O excesso de ondulações e fissuras fazem com que esses componentes trepidem muito durante o trajeto.

Dessa forma, ainda que o sistema de suspensão consiga minimizar as vibrações, nem sempre ele é capaz de evitar que os filamentos das lâmpadas arrebentem ou que os plugues elétricos de faróis e lanternas se desprendam com o tempo.

Vale citar, inclusive, que algumas falhas na iluminação também podem vir da parte elétrica, em itens como alternador, bobina, cabos ou bateria — devido ao acúmulo de zinabre em seus polos.

Mesmo que esse tipo de problema seja simples de resolver, quando a luz para de funcionar, os riscos de acidentes aumentam consideravelmente, fazendo com que o caminhoneiro fique impedido de prosseguir viagem.

Além disso, é necessário respeitar a legislação, pois uma simples lanterna apagada pode resultar em infração de trânsito e multas.

2. Presença de limagem no óleo lubrificante

Quando for trocar o óleo, ao escorrê-lo, verifique seu aspecto — se está líquido ou pastoso — e coloração. Como diversos componentes do motor contêm ímãs, caso exista atrito irregular em alguns desses itens, certamente haverá resquícios metálicos no óleo, chamados de limagem. Peça para investigar, pois a manutenção do caminhão será necessária.

3. Consumo de combustível acima do normal

Conhecer o veículo é essencial. Assim, você, caminhoneiro e gestor de frotas, saberá quando surgir alguma alteração no consumo de diesel. Uma provável causa pode estar no superaquecimento do motor. Logo, procure uma oficina para fazer uma avaliação e encontrar a raiz do problema.

4. Fumaça do escapamento com coloração estranha

É um pouco complicado visualizar a cor da fumaça de escape do caminhão enquanto dirige. Para isso, estacione-o em um local apropriado (estacionamento, garagem ou posto de gasolina), ligue o motor e faça o teste.

Pise no acelerador até a fumaça sair do escapamento. Se ela apresentar coloração branca, não há defeito algum. Agora, se sair cinza azulada ou muito escura, existe algo de errado com a parte mecânica. Pode ser temperatura desregulada, problema com o catalisador ou excesso de entrada de óleo no motor, por exemplo.

5. Pneus descalibrados ou com desgastes irregulares

É muito comum encontrar fragmentos de pneus nas margens da pista. Isso indica que esse componente apresenta defeitos com uma certa frequência. Os motivos são inúmeros, como calibragem errada, abuso de velocidade em curvas, freadas bruscas, excesso de carga, choques com buracos e guias.

Outro detalhe que contribui para sua deterioração é o desgaste irregular, que é causado pelo desalinhamento da direção. Por ser bastante caro para substituir os pneus, muita gente opta por prolongar sua vida útil excessivamente, aumentando a probabilidade de furos e estouros durante o percurso.

6. Suspensão ineficiente

É praticamente impossível falar de manutenção do caminhão sem mencionar a suspensão. Esse sistema contém uma série de peças importantes, sendo que elas costumam manifestar defeitos com uma certa regularidade.

Você já deve saber o motivo desse inconveniente. Mais uma vez, as condições precárias das estradas brasileiras também desgastam esse conjunto.

Em caminhões de carga, a suspensão já é bastante exigida, e o problema aumenta com buracos e desníveis na pista, sobrecarregando todo o sistema. Situações como rachaduras em amortecedores e bolsões de ar, trincas e rompimento de feixes de molas são as maiores causas de veículos parados nas rodovias.

7. Perda de potência

Quando o veículo perde a potência e sofre para percorrer trajetos que antes fazia sem qualquer dificuldade, algo está errado. Não insista em dirigir nessas condições, procure um mecânico, pois esse problema não surge sem motivos. Há diversos motivadores, como módulo de injeção com defeito, desobstrução do filtro de ar, rachaduras na mangueira, entre outros. Fique em alerta!

Avaliar a compressão interna do motor também é necessário, pois ela é responsável pela queima do combustível junto com o ar. Portanto, verifique as peças responsáveis pela compressão. Aqui, vale avaliar os anéis de pistão, já que eles desgastam-se com o uso constante, evitando que a compressão alcance níveis ideais. Essa falha pode levar ao vazamento de óleo do cilindro, prejudicando a câmara de combustão, reduzindo o desempenho do motor.

Por fim, peça para vistoriar as válvulas de admissão, uma vez que o acúmulo de carbono pode afetar seu funcionamento, o que interfere na força do caminhão.

8. Freios não respondem direito

Os freios são crucias para a segurança e dirigibilidade. Segundo as montadoras, esse sistema deve ser inspecionado a cada 5 mil km rodados e sua manutenção deve ser realizada por eixo. Neste ponto, vale acrescentar que o ajuste ou a revisão apenas em um dos lados provocará instabilidade no veículo, já que a frenagem ficará descompensada.

Já a durabilidade das lonas de freio está associada ao trecho percorrido pelo caminhão e o volume de carga carregado. A condução imprudente e o não uso do freio motor em ladeiras e paradas também podem aumentar seu desgaste.

Os principais sinais de alerta desse sistema são: luzes de advertência no painel que indicam superaquecimento ou falta de ar/pressão, vibrações anormais, ruídos estranhos, presença de fumaça e distância de frenagem aumentada.

As intervenções necessárias para resolver esses problemas são as seguintes:

  • verificar o prazo de manutenção da fabricante;
  • fazer uma avaliação detalhada;
  • averiguar o diâmetro do tambor;
  • examinar folgas nos discos, lonas, buchas, alavancas, pastilhas e molas;
  • conferir a fixação da sapata de freio.

Esperamos que esses alertas sobre manutenção do caminhão tenham ajudado você a saber como manter seu veículo sempre em perfeitas condições de uso. O segredo está em transformar essas dicas em hábito, bem como procurar uma oficina especializada quando algum problema grave for percebido.

Se você achou este conteúdo sobre manutenção do caminhão relevante e deseja ficar por dentro de novidades, assine nossa newsletter para receber os melhores artigos. Nós, da WLM Scania, temos um catálogo vasto de informações para donos de frotas. Não deixe de conferir.

checklist das peças de caminhãoPowered by Rock Convert
Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-