Roubo de carga: aprenda a evitar e como proceder em caso de ser vítima

 

Quem é caminhoneiro conhece bem o problema: ano após ano, o roubo de carga tem colocado em risco a vida dos profissionais e causado prejuízos bilionários aos setores produtivos brasileiros. E, apesar de avanços tecnológicos de rastreamento, do eventual reforço do policiamento e do cuidado redobrado dos profissionais, infelizmente a prática não tem diminuído.

De acordo com um estudo divulgado em agosto pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística, as ocorrências de roubo de carga aumentaram 10% em 2015, em relação ao número de crimes do ano anterior. No ano passado, 19,2 mil carregamentos de caminhões foram roubados ou furtados, causando um prejuízo calculado em R$ 1,12 bilhão.

Mas não se trata de um ano atipicamente ruim. Entre 2011 e 2015, a incidência do crime cresceu 48%, provocando perdas acumuladas em R$ 5 bilhões.

Por isso, é fundamental que o motorista de caminhão saiba como evitar ser vítima desses crimes e como se comportar caso o problema seja inevitável — e é exatamente esse o tema do post de hoje. Então, continue lendo e confira!

Roubo de carga: como evitar ser vítima desse crime?

Antes de mais nada, a informação é sempre uma grande aliada contra criminosos. O estudo citado acima aponta uma concentração de casos no Sudeste, onde 85,76% das ocorrências foram registradas. Só São Paulo teve quase metade do total de roubos: 44,11%.

Além da insegurança nas estradas, isso acontece dado ao alto volume de carga escoada pelas várias vias paulistas, desde o interior até o Porto de Santos. E o Rio de Janeiro, no mesmo período, registrou o maior aumento na incidência dos crimes (de 33,54% para 37,54%).

Esses dados deixam clara a concentração de quadrilhas que atuam nesses dois estados. E o levantamento revela ainda uma diminuição no número de roubos de produtos metalúrgicos.

Por outro lado, itens como bebidas, cigarros, combustíveis, itens alimentícios, produtos químicos e farmacêuticos, autopeças e material têxtil têm se mostrado muito atraentes aos bandidos. 

Então, com base nesse conhecimento, preparamos algumas dicas práticas que podem ser úteis para que você se proteja de assaltos:

1. Instale um geolocalizador no veículo

Rastrear a carga e o veículo é fundamental para garantir não só a sua segurança material, mas também a sua própria vida. E existem opções que permitem antever paradas e rotas, bloqueando o caminhão automaticamente em caso de alterações imprevistas.

Diante de um congestionamento, por exemplo, a empresa do geolocalizador poderá ajudá-lo com rotas alternativas. Além disso, o rastreador costuma ainda baratear o seguro para cargas.

2. Varie as rotas

Nunca leve os mesmos produtos pelo mesmo caminho. Procure diversificar as estradas para não ficar visado e se tornar uma presa fácil.

3. Não revele a estranhos sua rota ou seu tipo de carga

Como você viu, alguns tipos de carga, como alimentos, bebidas e eletrônicos são extremamente chamativos para as quadrilhas. Então, não conte a ninguém fora do seu círculo de confiança a sua rota ou o que você leva.

4. Conheça bem os pontos de parada e o caminho

É fundamental também que suas paradas ocorram em locais seguros, já que boa parte das abordagens criminosas ocorrem nesse momento.

5. Procure viajar em comboio

Isso é especialmente importante caso você faça trechos do caminho no período noturno ou não esteja seguro sobre a rota. Além disso, ter parceiros de viagem é bom para que o caminhão nunca fique sozinho, sem ser observado por alguém de sua confiança. 

Assim, você e seus companheiros podem se revezar na atenção aos veículos — que devem estar sempre trancados — no momento de descanso. E mantenha com eles códigos que podem ser passados por meio dos sinais do próprio caminhão, caso alguém se sinta em perigo.

6. Atenção às seguintes estradas

Anhanguera, Dutra, Bandeirantes, Castelo Branco, Fernão Dias — são nelas que ocorrem a maioria dos roubos de carga. Então, nesses lugares, dirija com atenção não apenas na estrada, mas a qualquer movimento estranho a seu redor. 

Desconfie de veículos que fiquem próximos do seu caminhão por muito tempo, cheque sempre se está sendo seguido e reporte qualquer atitude suspeita à Polícia Rodoviária.

7. Não dê caronas

Por fim, é extremamente arriscado colocar dentro do veículo algum desconhecido que esteja pedindo carona. Sempre pense duas vezes quando alguém te der um sinal.

E se, mesmo assim, eu sofrer um roubo de carga?

Bem, ainda que você siga rigorosamente todas essas recomendações, não existem garantias de que em algum momento você não se torne vítima da prática criminosa. Se isso acontecer, antes de mais nada, procure manter a calma e não reagir. 

Na sequência, lembre-se dos passos que vamos descrever a partir de agora. Eles serão valiosos para garantir a sua vida e te ajudar a recuperar o prejuízo:

1. Comunique imediatamente 

Tão logo esteja em segurança, ligue para PRF, no número 191, se você estiver em uma rodovia federal; e para a PM no número 190, se você estiver em perímetro urbano, informando o ocorrido. Procure sempre guardar o máximo de detalhes possível, tanto a localização como os detalhes do crime.

Lembre-se ainda de manter seus documentos pessoais e do veículo junto a seu corpo — nunca no porta-luvas — e de fazer marcas no caminhão que possam ajudar a identificá-lo facilmente. 

Quanto antes você fizer essa comunicação à polícia, maior será a chance de que o caminhão seja recuperado imediatamente, já que as patrulhas policiais da área são imediatamente avisadas da ocorrência e já começam a buscar o veículo.

2. Avise a empresa e acione o seguro

Fale com o responsável pela carga na empresa e explique detalhadamente o que ocorreu. Peça para que eles acionem imediatamente o seguro do veículo e da carga, além de eventuais rastreadores e bloqueadores. A empresa também lhe fornecerá suporte para deixar o local em segurança.

3. Comunique o sindicato 

Logo em seguida, avise o Sindicato o qual você é afiliado, pois o mesmo te ajudará a dar o alerta à Polícia Rodoviária Federal, à Polícia Militar Rodoviária e aos demais serviços, como o DIVECAR (Delegacia de Combate ao Roubo/ Furto de Cargas) ou o Serviço de Inteligência do Comando da PM de São Paulo, caso o crime tenha ocorrido no estado.

4. Registre o Boletim de Ocorrência

Por fim, registre o quanto antes o Boletim de Ocorrência sobre o fato na delegacia mais próxima. Esse documento é fundamental para o acionamento do seguro, a abertura das investigações e a formulação das estatísticas sobre o crime. 

Enfim, seguindo esses passos, você terá mais chances de minimizar o prejuízo. E a boa notícia é que tem havido um aumento na recuperação de cargas roubadas, graças à evolução de rastreadores, à sofisticação das investigações e ao esforço dos caminhoneiros em reportar os casos com rapidez. 

E aí, já passou por uma situação de roubo de carga? Teme ser vítima do crime? Deixe-nos um comentário e participe do debate!