Seja o diretor de uma empresa de grande porte com vários caminhões na frota ou um autônomo que faz alguns fretes, todos gostam de economizar. Um caminhão é um investimento que requer cuidados para alongar sua vida útil, não é mesmo? E, quando o assunto é pneu de caminhão, por exemplo, é importante ficar de olho.

Manter a boa condição dos pneus é uma atitude pouco valorizada, mas que pode fazer muita diferença no bolso e no desempenho do veículo.

Os caminhões carregam toneladas de diversos tipos de cargas, enfrentam frio e calor trafegando por estradas das mais variadas e nem sempre na melhor das condições. E os pneus estão em contato direto com todas essas situações, caindo em buracos, se molhando e sustentando todo o peso.

Apesar disso, nem todo mundo conhece o suficiente para fazer uma manutenção regular e de qualidade nos pneus. E é para isso que fizemos este artigo, apresentando dicas muito úteis para tomar como base e manter a boa condição dessas peças tão fundamentais da sua máquina.

A seguir, vamos explorar dicas de manutenção e também entender como analisar e enxergar a hora certa de trocar os pneus. Vamos nessa?

Andando dentro da lei

Se você já tem alguma noção de como lidar com pneus de carros de tamanho padrão, potencialize os cuidados ao tamanho de um pneu de caminhão. Mesmo para quem não tem ideia de como começar, é a atenção diária e simples medidas que darão maior vida útil e segurança aos seus pneus.

Existe um limite máximo de desgaste que os pneus podem ter para que o caminhão continue rodando sem o risco de ser apreendido. Segundo a resolução do CONTRAN n.º 558/80, os sulcos dos pneus não podem ser menores que 1,6 mm de profundidade. Fique esperto, é uma questão legal. Todo pneu abaixo desse limite é considerado careca e sem condições, oferecendo riscos. 

Controlando a vida útil

Todo pneu está suscetível aos mais diversos tipos de solo — asfalto da zona urbana, rodovias, estradas de terra —, e isso inclui o pneu de caminhão. As irregularidades podem afetar o tempo de vida dos pneus; é uma imprevisibilidade que todos devem saber lidar.

Assim como acontece nos veículos mais leves, o rodízio é muito eficiente também nos caminhões. Essa medida equilibra o desgaste entre todos os pneus e garante um padrão no tempo de vida útil.

No entanto, uma direção defensiva também é muito eficiente e trará benefícios no consumo de borracha ao longo prazo. Freadas, aceleradas e curvas feitas de forma conservadora pesam positivamente no orçamento e no tempo de vida dos pneus.

Identificando a hora de trocar

Geralmente, alguns fatores são recorrentes e influenciam diretamente na durabilidade do pneu de caminhão. Logicamente o tipo de estrada, o clima que se enfrenta com mais frequência e até mesmo a calibragem adequada dos pneus — tarefa obrigatória numa boa manutenção. O peso total carregado pelo caminhão é outro fator a ser considerado.

Tendo essas informações alinhadas com o motorista, é muito mais simples controlar o desgaste dos pneus. .

Normalmente, é possível perceber a hora de trocar os pneus visualmente. Os sinais de desgaste de veículos desse porte são evidentes, como a deterioração dos sulcos, aquelas frestas que garantem a boa aderência dos pneus ao solo.

Usando o TWI

O indicador TWI (Tread Wear Indicator) é essencial nesses momentos, e ter uns mais desgastados do que outros é normal.

Para fazer a conferência é simples: localize o indicador da sigla TWI ou um símbolo de triângulo na lateral do pneu. Abaixo de 1,6 mm, hora de aposentar. É claro que rasgos aparentes, bolhas e perfurações são sinais de cuidado e possivelmente de uma troca precoce, mesmo quando o indicador de TWI está adequado.

Levando lições do carro para o caminhão

Aqueles procedimentos periódicos para o carro também se aplicam aos caminhões e são auxiliares na hora de economizar pneus: respeite os prazos e mantenha em dia o alinhamento e o balanceamento do veículo.

Veículos pesados não são para qualquer um, redobre seu cuidado com eles. Improvisar ou dar um jeitinho na hora do reparo pensando em economizar um pouquinho é um grande erro. Pense em longo prazo, a segurança e o bolso irão te agradecer. É só botar na ponta do lápis um eventual gasto com acidentes.

Conhecendo e escolhendo o pneu de caminhão

No caso dos caminhões, as medidas são as seguintes: um pneu zerado chega com 8 milímetros de espessura; aquele já no meio do caminho, o famoso meia-vida, que sai mais em conta, deve ter pelo menos 4 milímetros de espessura; e o que está no fim da linha, o pneu careca tem menos de 2 milímetros de espessura.

Na hora certa de trocar o pneu do seu caminhão, não menospreze a experiência. Se não tiver feito isso antes, cheque informações com colegas de profissão e mecânicos de sua confiança.

Tipo, pressão, seu caminhão, o serviço e a carga transportada, garantia, originalidade e avaliação da marca são fatores a serem levantados nesse momento. São diversas opções, reflita sobre o custo-benefício antes de fazer sua escolha. Bons pneus garantem boa conservação em diversas outras áreas do caminhão, leve em conta!

Depois de passarmos sobre todas essas dicas, precisamos também alertar sobre a disciplina na hora de colocar tudo isso em prática — aí que você entra ainda mais em cena. Pense em todos os benefícios que essas medidas trarão para o seu negócio.

Então, curtiu nossas dicas para manutenção do pneu de caminhão? A gente espera que elas te ajudem, e pode voltar aqui na hora que quiser para tirar uma ou outra dúvida. Agora, por que não dá um pulo no próximo artigo e entenda mais sobre a importância de sempre usar peças originais no seu veículo. Corre lá!